Meteorologia

  • 18 JULHO 2024
Tempo
33º
MIN 17º MÁX 33º

Pegadas de dinossauros mais antigas da Península descobertas em Portugal

Pegadas de dinossauros com 195 milhões de anos foram descobertas em Alvaiázere, no distrito de Leiria, sendo as mais antigas da Península Ibérica, segundo um estudo científico hoje divulgado.

Pegadas de dinossauros mais antigas da Península descobertas em Portugal
Notícias ao Minuto

16:42 - 29/09/23 por Lusa

País Dinossauros

"As pegadas encontram-se numa camada de rochas carbonatadas (calcários dolomíticos) da Formação de Coimbra, datada do andar Sinemoriano (Jurássico Inferior). Estas pegadas foram atribuídas a dinossauros ornitísquios e a crocodilomorfos. Estes animais deixaram a suas pegadas numa vasta planície costeira, que existia naquela altura, onde atualmente se encontra o concelho de Alvaiázere", refere um comunicado do Centro Português de Geo-História e pré-História (CPGP) e do Instituto Politécnico de Tomar (IPT)

A descoberta, publicada na revista internacional Historical Biology, permitiu identificar uma nova espécie de dinossauro, denominada 'Moyenisauropus lusitanicus', por uma equipa multidisciplinar de investigadores portugueses e possibilitou "ampliar conhecimento acerca da diversidade de dinossauros e outros vertebrados conhecida no registo fóssil do Jurássico Inferior europeu e mundial".

Com cerca de 195 milhões de anos, este registo, de acordo com o CPGP, é a mais antiga ocorrência de dinossauros da Península Ibérica, depois de terem sido encontradas pegadas de Saurópodes na Pedreira do Galinha (Monumento Natural das Pegadas de Dinossáurios da Serra de Aire), com cerca de 170 milhões de anos.

"O registo fóssil do Jurássico Inferior na Península Ibérica é escasso, constituindo-se assim este trabalho como um importante contributo para o conhecimento sobre os dinossauros do Jurássico Inferior a nível internacional e para a reconstituição paleogeográfica e paleobiológica do Sinemuriano de Portugal", adianta o CPGP.

O estudo foi liderado pelo Professor do Instituto Politécnico de Tomar e Presidente e investigador do Centro Português de Geo-História e Pré-História, o paleontólogo Silvério Figueiredo, que também é investigador associado do centro de Geociências da Universidade de Coimbra.

Participaram ainda investigadores da Universidade de Coimbra; do MARE - Centro de Ciências do Mar e do Ambiente; do Geoparque NaturTejo; do Instituto D. Luís da FCUL; da Al-Baiaz - Associação de Defesa do Património e da CAA-Portugal.

Além dos investigadores, participaram também nos trabalhos de campo três jovens estudantes do secundário, no âmbito de um estágio de verão organizado pela Ciência Viva em parceria com o CPGP e inserido no projeto.

Leia Também: Fóssil no Brasil mostra que dinossauros tiveram precursores bípedes

Recomendados para si

;
Campo obrigatório