Meteorologia

  • 23 ABRIL 2024
Tempo
16º
MIN 13º MÁX 24º

Arraial Lisboa Pride celebrado num "clima poderoso e muito empoderado"

Ana Aresta, presidente da ILGA Portugal, revelou que o evento contou com cerca de 120 mil pessoas e anunciou uma nova edição do Arraial Lisboa Pride para junho do próximo ano.

O Arraial Lisboa Pride encheu o Terreiro do Paço, em Lisboa, no sábado, dia 24 de junho, num momento de "grande celebração" que "superou as expetativas" da organização. A ILGA Portugal - Intervenção Lésbica, Gay, Bissexual, Trans e Intersexo já tinha anunciado que seriam esperadas mais de 100 mil pessoas, contudo, o evento contou com cerca de "120 mil participantes ao longo das 10 horas de evento", revelou Ana Aresta, presidente da associação, ao Notícias ao Minuto.

"Foi um evento marcado por grandes momentos de celebração, o Arraial Lisboa Pride é um espaço onde as pessoas se sentem livres, se sentem que se podem celebrar e sentem que podem viver e partilhar em comunidade e sentiu-se muito isso. E obviamente também muita força das pessoas aliadas da luta pelos direitos humanos LGBTI", começou por dizer Ana Aresta, num balanço - que considerou positivo - sobre o evento.

A ativista revelou ainda que, além dos concertos em palco, que foram "marcados por [um total de 32] artistas queer emergentes do panorama português", ou seja, "artistas residentes em Portugal, muitos deles migrantes e de culturas mais sub representadas na agenda de concertos do país", o Arraial Lisboa Pride teve ainda "11 associações presentes no recinto, para além da ILGA", que tiveram oportunidade de mostrar o seu trabalho relativo à "proteção e visibilidade de pessoas LGBTI e de outras ditas minorias sociais".

O evento contou ainda com uma mostra de arte queer e mais de 20 bares de Lisboa e arredores também participaram "numa lógica de celebração e de espaços de sociabilidade associados às vivências das pessoas LGBTI+".

De notar também a presença de Isabel Almeida Rodrigues (secretária de Estado da Igualdade e Migrações), Carlos Moedas (presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Diogo Moura (vereador da Cultura da Câmara Municipal de Lisboa), Carla Madeira (presidente da Junta de Freguesia da Misericórdia), Luís Coelho (deputado municipal da Junta de Freguesia de Santa Maria Maior) e Pedro Moreira (presidente do Conselho de Administração da EGEAC) no arraial.

"Este foi o primeiro ano em que ocupámos todo o Terreiro do Paço, já estávamos a espera que houvesse uma afluência muito grande, mas acabou por superar as nossas expectativas e, mesmo com todo o calor que se fez sentir no sábado, a afluência foi muito forte e sentiu-se um clima de grande celebração, também em oposição às tensões mais recentes que se têm sentido dentro da comunidade em relação aos discursos de ódio que estão cada vez mais fortes no nosso país. Houve um clima muito poderoso, muito empoderado e é isso que levamos connosco nesta 25.ª edição do Arraial Lisboa Pride para a próxima", terminou Ana Aresta, anunciando uma nova edição do evento, que se irá realizar "em junho do próximo ano".

Leia Também: "Pessoas LGBTI são, muitas vezes, toleradas desde que não sejam visíveis"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório