Meteorologia

  • 27 SETEMBRO 2022
Tempo
24º
MIN 15º MÁX 24º

Custo é "fantasma" que preocupa bispo à frente da Jornada da Juventude

O presidente da Fundação Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 (JMJLisboa2023), Américo Aguiar, admitiu hoje, em Fátima, que o aspeto financeiro é "o fantasma" que o preocupa na organização do encontro mundial de jovens com o Papa.

Custo é "fantasma" que preocupa bispo à frente da Jornada da Juventude

Segundo o bispo auxiliar de Lisboa, "a Igreja portuguesa nunca teria capacidade de assumir sozinha um compromisso desta dimensão. Assumiu, porque teve a garantia do Estado, do Governo, das autarquias de Lisboa e Loures, de que assumiriam as megaestruturas".

Américo Aguiar falava na conferência de abertura das Jornadas Nacionais de Comunicação Social, organizadas em Fátima, pelo Secretariado Nacional das Comunicações Sociais (SNCS), que tem como tema "Comunicar a JMJ Lisboa 2023".

O prelado sublinhou que o Papa pede que a JMJ "seja sustentável", sendo desejável que não haja prejuízo no final do evento. O objetivo é que "haja contas zero no final".

Se houver superavit, "será destinado a subsidiar projetos dirigidos aos jovens", desejavelmente no edifício onde está instalada a sede da JMJ, na antiga Manutenção Militar, no Beato, em Lisboa.

Américo Aguiar, sem abordar os custos da realização da Jornada Mundial da Juventude, sublinhou que o evento que decorrerá em Lisboa entre 01 e 06 de agosto de 2023, e que vai ser encerrado pelo Papa Francisco, vai deixar "um novo parque verde" na confluência dos concelhos de Lisboa e Loures.

A preocupação com o "convidar todos" levou recentemente o bispo e outros membros do Comité Organizador ao Brasil, onde promoveram a JMJ. Viagens idênticas estão previstas também para os restantes países lusófonos, estando já em preparação as duas primeiras, a Angola e Moçambique.

Lisboa foi a cidade escolhida pelo Papa Francisco para a próxima edição da Jornada Mundial da Juventude, que vai decorrer entre os dias 01 e 06 de agosto de 2023, com as principais cerimónias a terem lugar no Parque Tejo, a norte do Parque das Nações, na margem ribeirinha do Tejo, em terrenos dos concelhos de Lisboa e Loures.

As JMJ nasceram por iniciativa do Papa João Paulo II, após o sucesso do encontro promovido em 1985, em Roma, no Ano Internacional da Juventude.

A primeira edição aconteceu em 1986, em Roma, tendo já passado por Buenos Aires (1987), Santiago de Compostela (1989), Czestochowa (1991), Denver (1993), Manila (1995), Paris (1997), Roma (2000), Toronto (2002), Colónia (2005), Sidney (2008), Madrid (2011), Rio de Janeiro (2013), Cracóvia (2016) e Panamá (2019).

A edição de 2023, que será encerrada pelo Papa, esteve inicialmente prevista para este ano, mas foi adiada devido à pandemia de covid-19.

Leia Também: Símbolos da Jornada da Juventude chegam ao Porto de barco a 1 de outubro

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório