Meteorologia

  • 01 FEVEREIRO 2023
Tempo
MIN 5º MÁX 14º

Seixal exorta Governo a avançar com construção do hospital no concelho

O município do Seixal exortou o Governo a avançar para a construção do hospital no concelho, considerando que se este equipamento existisse não teria ocorrido o caso da grávida que foi levada para o Hospital das Caldas da Rainha.

Seixal exorta Governo a avançar com construção do hospital no concelho
Notícias ao Minuto

10:39 - 26/08/22 por Lusa

País Seixal

Em comunicado, a Câmara Municipal do Seixal, no distrito de Setúbal, refere que tem havido "sucessivas falhas na prestação de cuidados de saúde a munícipes do concelho", pelo que exige mais investimento no Serviço Nacional de Saúde (SNS).

A posição da autarquia surge na sequência do caso de uma munícipe, uma grávida com mais de 40 semanas de gestação, que, ao sentir fortes dores abdominais e chamar o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), foi transportada para o Hospital Distrital de Santarém e, posteriormente, para as Caldas da Rainha (distrito de Leiria).

A situação já levou a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) a abrir um processo de inquérito para apurar as circunstâncias do atendimento.

Segundo o executivo municipal, liderado por Joaquim Santos (eleito pela CDU), este episódio não ocorreria caso o hospital do Seixal fosse uma realidade, "decorridas que estão mais de duas décadas sobre a assunção da necessidade da sua construção".

"Da parte da autarquia, garantimos continuar a reivindicar, mas mantendo o acompanhamento próximo, prestando toda a colaboração à sua mais rápida conclusão e dando continuidade ao caminho que tem vindo a ser percorrido na luta pela melhoria das condições de acesso a cuidados de saúde da população do concelho do Seixal", acrescenta.

A autarquia considera que o caso da munícipe é "perigosamente paradigmático da ausência de medidas para manter o Serviço Nacional de Saúde" e que a existência de um SNS universal, geral e gratuito, centrado no doente, não é compatível com os sucessivos adiamentos da construção do hospital.

A Câmara Municipal do Seixal adianta ainda que já solicitou uma reunião à ministra da Saúde, Marta Temido.

De acordo com o jornal Correio da Manhã, o caso ocorreu na segunda-feira com uma munícipe de 26 anos residente na Amora.

Apesar de o socorro ser rápido, todos os hospitais dos distritos de Setúbal e Lisboa estavam indisponíveis para atender a mulher devido à falta de médicos, acabando por ser transportada de madrugada ao Hospital de Santarém, a mais de 100 quilómetros de casa.

Já no Hospital de Santarém, e porque esta unidade iria deixar de ter anestesista a partir das 08:00, conforme contou o marido da grávida ao Correio da Manhã, a mulher foi depois transferida para o Hospital das Caldas da Rainha, onde a criança nasceu na terça-feira, encontrando-se bem de saúde.

A construção de um hospital no Seixal já chegou a ser objeto de um protocolo entre o Estado e o município, em 2009, prevendo-se então a inauguração da unidade para 2012.

No Orçamento do Estado deste ano, o Governo estimar iniciar a construção até 2023.

Leia Também: Quinze enfermeiros do Centro Hospitalar do Oeste em risco de despedimento

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório