Meteorologia

  • 02 DEZEMBRO 2022
Tempo
13º
MIN 7º MÁX 14º

Duas casas destruídas desde reacendimento do fogo na Serra da Estrela

Incêndios da Serra da Estrela e de Caldas da Rainha estão "em fase de resolução", mas bombeiros estão atentos a possíveis reacendimentos.

Duas casas destruídas desde reacendimento do fogo na Serra da Estrela

O fogo da Serra da Estrela destruiu duas habitações "na segunda leva do incêndio", uma de primeira habitação e outra de segunda habitação, informou esta quinta-feira em conferência de imprensa o comandante nacional de Emergência e Proteção Civil, André Fernandes.

O incêndio mobiliza ainda 1.090 operacionais e 14 máquinas de rasto.

A Proteção Civil está a dar prioridade à "zona de Seixo Amarelo até Gonçalo, garantido aquilo que é uma consolidação eficaz" no município da Guarda.

Já no município da Covilhã, a prioridade é "consolidar toda a zona desde a Quinta da Atalaia até à Quinta da Mourata (EN18) e aquilo que é a colocação e o garante da manutenção dos meios em vigilância ativa na Estrada municipal 501, que liga Teixoso a Verdelhos", de forma garantir resposta a qualquer possível reacendimento.

Também nas Caldas da Rainha, a prioridade de hoje é a "consolidação de todo o perímetro com máquinas de rasto", notou André Fernandes.

Num ponto de situação feito a partir da na sede da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), em Carnaxide, o comandante acrescentou que, nos últimos quatro dias, registaram-se 218 ocorrências, sendo que 50 delas foram ontem.

Quanto aos incêndios da Serra da Estrela e das Caldas da Rainha, encontram-se agora "em fase de resolução". No terreno permanecem, ao todo, 1.568 bombeiros com o apoio de 515 meios terrestres e cinco meios aéreos.

No que diz respeito ao número de pessoas assistidas, a Proteção Civil registou 77 assistências, 24 feridos ligeiros e três feridos graves no fogo da Serra da Estrela e um morto e dois feridos ligeiros no fogo das Caldas da Rainha.

"Aproveito para endereçar as condolências à familia do sub-chefe Antunes do corpo de Óbidos e também ao corpo de bombeiros e amigos", sublinhou André Fernandes, referindo-se ao bombeiro que morreu de ataque cardíaco enquanto combatia o incêndio nas Caldas da Rainha, na quarta-feira.

A Proteção Civil adianta que há ainda seis ocorrências "em fase de conclusão e vigilância ativa": três em Castelo Branco, uma na Guarda e duas em Santarém, com um total empenhado de 88 bombeiros.

O comandante nacional avisou ainda que brevemente serão anunciadas medidas de antecipação face à nova onda de calor, prevista para o próximo fim de semana.

"Vai haver um agravamento daquilo que são as condições meteorológicas para os incêndios rurais", lembrou. "Vai se instalar uma corrente de leste, aumento global da temperatura e redução da humidade."

Leia Também: Incêndio na Serra da Estrela dado como dominado

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório