Meteorologia

  • 10 AGOSTO 2022
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 26º

Toxicodependência? É preciso "olhar sobre o futuro da política pública"

Em causa está uma estratégia que, na perspetiva do antigo ministro dos Negócios Estrangeiros, representou "uma mudança fundamental na abordagem ao problema da droga e da toxicodependência no nosso país".

Toxicodependência? É preciso "olhar sobre o futuro da política pública"
Notícias ao Minuto

22:51 - 30/06/22 por Notícias ao Minuto

País Droga

O Presidente da Assembleia da República, Augusto Santos Silva, recorreu à rede social Twitter para dar conta da sua participação, esta quinta-feira, na "sessão comemorativa do 20º aniversário da Estratégia Nacional de Luta contra a Droga".

Em causa está uma estratégia que, na perspetiva do antigo ministro dos Negócios Estrangeiros, representou "uma mudança fundamental na abordagem ao problema da droga e da toxicodependência no nosso país e inspirou muitos países na adoção de políticas mais humanistas".

Na sequência destas ideias, Santos Silva defende assim que, atualmente, "é preciso valorizar os ganhos, recolher os ensinamentos e promover um olhar sobre o futuro da política pública nestas matérias" relacionadas com o combate à toxicodependência.  

O detentor do mais alto cargo na Assembleia da República considerou ainda que esse é "o lugar por excelência para promover o debate sobre os novos desafios que se colocam às políticas públicas".

De notar que, entre março e maio de 2021, o consumo de certo tipo de produtos estupefacientes, como é o caso da cocaína e da heroína, aumentou em Portugal, segundo mostram as conclusões do relatório 'Comportamentos Aditivos em tempos de Covid – Alterações no consumo de drogas ilícitas', a que o jornal Público teve acesso.

Leia Também: Santos Silva recusa projeto do Chega sobre prisão perpétua

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório