Meteorologia

  • 04 MARçO 2024
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 17º

Temido deve "demarcar-se" das declarações de autarca de Odivelas

Esta é a posição defendida pelo reumatologista e professor universitário Jaime Branco, candidato a bastonário da Ordem dos Médicos.

Temido deve "demarcar-se" das declarações de autarca de Odivelas
Notícias ao Minuto

15:28 - 27/05/22 por Notícias ao Minuto

País Ordem dos Médicos

A ministra da Saúde, Marta Temido, deve "demarcar-se" das “deploráveis” declarações do presidente da câmara de Odivelas, defende Jaime Branco, candidato a bastonário da Ordem dos Médicos. 

“Exige-se a um líder que proteja a sua equipa. E o Ministério da Saúde é o principal empregador de médicos”, considera Jaime Branco, candidato a bastonário da Ordem dos Médicos. 

Esta é a posição defendida pelo reumatologista e professor universitário Jaime Branco, candidato a bastonário da Ordem dos Médicos, face às declarações do presidente da câmara de Odivelas na reunião ordinária de câmara desta quarta-feira, 25 de maio. Nessa ocasião, o socialista Hugo Martins manifestou-se contra “a valorização da carreira médica”.

Na opinião deste responsável autárquico, o Estado sairá sempre a perder ao tentar valorizar salarialmente os médicos porque o privado irá sempre “dobrar” a oferta. Também se disse contra o 'numerus clausus' nas escolas médicas e acusou os médicos e a respetiva Ordem: “Enquanto não metermos na cabeça que pode haver juristas com falta de emprego, professores com falta de emprego, arqueólogos com falta de emprego, artistas com falta de emprego, mas médicos não podemos ter”. 

Além de “repudiar veementemente estas declarações”, Jaime Branco entende que o autarca está a “desvalorizar o trabalho médico” e “desconhece que o desemprego médico é uma realidade, uma vez que todos os anos cerca de 30% dos médicos recém-formados não têm vaga no Serviço Nacional de Saúde”.

Para o candidato, estas afirmações ignoram igualmente as ineficiências na gestão dos recursos humanos no SNS, uma vez que, “com a prestação de serviços de médicos subcontratados, o Estado gastou mais de 142 milhões de euros em 2021. E adicionando o valor das horas extra, o custo dispara para os 530 milhões de euros”. 

Nesse sentido, o candidato a bastonário da Ordem dos Médicos considera que “é bem mais barato pagar melhor aos médicos para que não abandonem o SNS ou até contratar mais médicos abrindo mais vagas”. 

O reumatologista e professor na Nova Medical School Jaime Branco é candidato a bastonário da Ordem dos Médicos, cujas eleições se realizam em janeiro de 2023. 

Leia Também: Mais de 1.200 médicos assinam manifesto para Urgência e Emergência

Recomendados para si

;
Campo obrigatório