Meteorologia

  • 19 AGOSTO 2022
Tempo
22º
MIN 22º MÁX 37º

Sociedade de Pneumologia alerta para aglomerados na vacinação e testagem

A Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) manifestou-se hoje preocupada e alertou para o perigo de grandes aglomerados de pessoas nos centros de testagem e vacinação contra a covid-19, numa altura em que a variante Ómicron é dominante.

Sociedade de Pneumologia alerta para aglomerados na vacinação e testagem
Notícias ao Minuto

21:19 - 29/12/21 por Lusa

País Covid-19

A variante Ómicron do vírus SARS-CoV-2 é dominante em Portugal e muito mais transmissível do que anteriores variantes, levando a um atual pico de incidência de covid-19.

Num comunicado hoje divulgado a SPP diz-se preocupada com os aglomerados de pessoas, mas também com os dias de paragem do processo de vacinação, porque a atual situação, afirma, exige um esforço na administração da terceira dose da vacina, nomeadamente aos que estão em maior risco.

Os longos períodos de espera para a vacinação e a necessidade de teste negativo para os festejos de final de ano, têm gerado grandes aglomerados de pessoas, situação que, no parecer da SPP, é exatamente oposta às recomendações da Direção-Geral da Saúde (DGS), diz-se no comunicado.

"Se é recomendado o teletrabalho para evitar contactos no espaço laboral, se é prolongado o período de férias letivas, para atrasar o regresso das crianças à escola, e se é sugerida a limitação do número de pessoas nos festejos de Natal e passagem de ano, então não podem ser aceitáveis as longas filas e os longos períodos de espera à porta dos centros de testagem e de vacinação", diz o presidente da SPP, António Morais, citado no comunicado.

O responsável afirma ainda ser urgente a criação de condições para que tal não aconteça.

A covid-19 provocou mais de 5,41 milhões de mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.921 pessoas e foram contabilizados 1.330.158 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Uma nova variante, a Ómicron, considerada preocupante e muito contagiosa pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, a 24 de novembro, foram notificadas infeções em pelo menos 110 países, sendo dominante em Portugal.

Leia Também: Açores com cinco postos de testagem rápida na quinta e sexta-feira

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório