Meteorologia

  • 05 DEZEMBRO 2021
Tempo
15º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Objetivo? "2,5 milhões de pessoas vacinadas com 3.ª doses em janeiro"

Com a entrada de mais pessoas nos elegíveis para dose de reforço, o ministério da Saúde está a "rever o plano" de vacinação com vista a que todos "sejam integrados", destacou, em conferência de imprensa, António Lacerda Sales.

Objetivo? "2,5 milhões de pessoas vacinadas com 3.ª doses em janeiro"

António Lacerda Sales revelou, esta quarta-feira, em conferência de imprensa, que mais de 1 milhão e 600 mil pessoas já foram vacinadas contra a gripe e "estão hoje mais protegidas". Com a entrada de mais pessoas nos elegíveis para dose de reforço, o ministério está a "rever o plano" com vista a que todos "sejam integrados". 

"Não está só a ser feito um levantamento de reabertura dos centros de vacinação como de reforço de trabalho, em estreita parceria com as autarquias e o setor social", apontou o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, sublinhado que, apenas ontem, "foram vacinadas mais de 50 mil pessoas com terceiras doses em Portugal"

Neste seguimento, "estamos em condições de reafirmar que vacinaremos as 1 milhão e 500 pessoas previstas na primeira fase", como "alargaremos progressivamente para os cidadãos que agora fazem parte do plano, de modo a que, em janeiro, tenhamos 2,5 milhões de pessoas vacinadas com terceiras doses"

"Para tal, vamos ter os centros de vacinação abertos nos dias 5, 8, 12 e 19 de dezembro, para vacinar a população com mais de 50 anos, a quem foi administrada a vacina da Janssen", mais de 250 pessoas. Os restantes, "serão progressivamente agendados por faixa etária até janeiro", explicitou Lacerda Sales, frisando que o ministério mantém "a prerrogativa de vacinar primeiro os mais vulneráveis". 

"Confiamos em todos para continuarmos a fazer do barco da vacinação o nosso porto seguro contra a tempestade pandémica que ainda não passou", terminou o governante. 

Vacinação de crianças?

Graça Freitas tomou, em seguida, a palavra para responder a uma questão dos jornalistas sobre a eventual vacinação de crianças. "Como é do conhecimento geral, amanhã a Agência Europeia do Medicamento (EMA) vai comunicar o seu parecer para crianças entre os 5 e os 11 anos. Esta vacina é uma vacina pediátrica, feita especialmente para esta população. A dosagem não é igual", salientou a diretora-geral da Saúde. 

E acrescentou que "vamos seguir a lógica habitual". "A EMA publica, nós temos acesso aos ensaios clínicos e aos dados que nos disponibiliza, a comissão técnica de vacinação emite o seu parecer e, depois, anunciaremos o plano da vacinação pediátrica". 

"Vamos por etapas: se a EMA considerar que a relação benefício-risco da vacina é positiva, se a comissão técnica de vacinação der um parecer positivo, e atendendo que há uma formulação pediátrica adaptada às crianças, a diretora-geral da Saúde ficaria muito satisfeita se pudesse anunciar a vacinação contra a covid-19 para crianças entre os 5 e 11 anos de idade", disse Graça Freitas.

[Notícia atualizada às 16h56]

Leia Também: AO MINUTO: Maior n.º de novos casos em 4 meses; 445 surtos ativos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório