Meteorologia

  • 04 DEZEMBRO 2021
Tempo
14º
MIN 10º MÁX 17º

Edição

Ministra assume "agravamento da situação epidemiológica" nos últimos dias

A situação de Alerta foi prorrogada até às 23h59 de 30 de novembro "nos mesmos termos", com a ministra da Saúde a deixar o alerta para "um agravamento" da situação epidemiológica na última semana e à semelhança do que está acontecer na Europa.

Ministra assume "agravamento da situação epidemiológica" nos últimos dias

"A situação epidemiológica no país ao longo da última semana conheceu um agravamento [que] acompanha aquilo que é a situação europeia". A confirmação foi dada pela ministra da Saúde, Marta Temido, no briefing após a reunião do Conselho de Ministros, onde o Governo, reunido esta quinta-feira, decidiu prorrogar a situação de Alerta em Portugal Continental até às 23h59 de 30 de novembro "nos mesmos termos" da anterior.

"Na última semana, a incidência cumulativa a 14 dias por 100 mil habitantes situava-se já em 94 casos. Sendo uma incidência que está abaixo daquilo que é a média hoje registada nos países da União Europeia - que é de 235 casos por 100 mil habitantes - é uma incidência que tem vindo a aumentar, em linha com aquilo que é o risco de transmissão efetivo que está acima de 1 há 16 dias e que situa agora em 1,08", explicitou a governante. 

Neste enquadramento, acrescentou, "está a confirmar-se aquilo que, de alguma forma, era o cenário esperado em função, ainda, da transmissão da doença, embora num contexto em que uma larga maioria da população está vacinada" - 85,9% dos residentes em Portugal tomaram já as duas doses. 

Apesar do contexto "favorável", o vírus continua a propagar-se. Mesmo "causando doença menos grave e consequências fatais em número menos significativo", a uma "maior circulação do vírus tende a corresponder um maior número de casos de doença", frisou Marta Temido.

"O nosso estado de alerta tem de manter-se, sendo muito importante que se mantenha o respeito por um conjunto de regras"

Além dos cuidados de distanciamento e da manutenção da máscara em ambientes fechados, a ministra da Saúde aproveitou a oportunidade para relembrar que "é essencial que as pessoas que são elegíveis para a vacina" - concretamente para a terceira dose conta a Covid-19 ou para a da gripe -, se vão inocular "à medida que se conseguem autoagendar ou que sejam chamadas pelas faixas etárias"

A governante sublinhou ainda que já se iniciou o autoagendamento para a vacina dos mais de 80 anos "e que as pessoas que optem por não se autoagendar receberão, ao longo das próximas semanas, mensagens nos seus números de contacto com um convite para a vacinação". 

[Notícia atualizada às 13h17]

Leia Também: AO MINUTO: Situação de Alerta prolongada. Ministra assume "agravamento"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório