Meteorologia

  • 26 OUTUBRO 2021
Tempo
22º
MIN 14º MÁX 25º

Edição

Vítima de agressão no Algarve critica atuação da GNR. "Foi compactuado!"

André Barbosa, que se encontra a recuperar de uma cirurgia ao maxilar, garante que não conhece o segurança que o agrediu.

Vítima de agressão no Algarve critica atuação da GNR. "Foi compactuado!"

O jovem agredido por um segurança, numa discoteca de Albufeira, na madrugada do dia 3 de outubro, criticou, esta terça-feira, em entrevista à SIC, a atuação da GNR no local.

Para André Barbosa, os militares que entraram no espaço e, de acordo com as imagens, assistiram aos últimos segundos da agressão que o deixou inconsciente, compactuaram com o suspeito.

"Disseram que me ofereceram ajuda médica, não foi de todo real. Fico chocado com o nível de falta de empatia e com a falta de profissionalismo do que se passou tanto por parte dos seguranças que estavam a assistir aquilo, como pela parte dos militares da GNR que viram e compactuaram com aquilo. Não há mais nada que possam dizer. Foi compactuado! Pela forma que abordaram o segurança que fez aquilo e que deixaram simplesmente ali, assistiram ao delito em primeira mão e não fizeram nada", acusou o jovem natural do Porto.

O Ministério Público (MP) já avançou para a abertura de um inquérito e o mesmo fez a PSP, entidade que tutela a segurança privada. Esta força de segurança fez uma fiscalização à empresa para a qual trabalha o suspeito e tem em curso um inquérito para analisar eventuais medidas a aplicar às empresas e aos seguranças envolvidos na agressão, tanto para o que atacou André, como para os que assistiram sem nada fazer.

À SIC, a vítima, que ainda recupera de uma cirurgia ao maxilar, garante que não conhecia o agressor e que este o abordou com algumas perguntas antes de o atacar.

"Perguntou se eu era o André, questionou se eu lutava e eu respondi que já tinha lutado, mas que já tinha deixado há imenso tempo. Perguntou se eu era de Lisboa e eu disse que não, que era do Porto. Questionei o que se estava a passar e ele disse: Nada. Como se me tivesse confundido. E de repente começaram as agressões", explicou o barman que se encontrava em Albufeira a trabalhar num bar do mesmo grupo do Club Vida, onde foi agredido.

Entretanto, os proprietários da empresa já condenaram o ataque e dizem estar a colaborar com as autoridades e a dar apoio à vítima.

Já o agressor é segurança num outro bar, na rua da Oura, em Albufeira.

A investigação do caso está agora a cargo da GNR.

Leia Também: Ministério Público abre inquérito a agressões em discoteca de Albufeira

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório