Meteorologia

  • 18 OUTUBRO 2021
Tempo
23º
MIN 16º MÁX 28º

Edição

História de um guerreiro. Rodrigo, o 'bebé sem rosto', faz hoje dois anos

Menino nasceu a 7 de outubro de 2019 no Hospital de São Bernardo, do Centro Hospitalar de Setúbal, com várias malformações graves.

História de um guerreiro. Rodrigo, o 'bebé sem rosto', faz hoje dois anos

Rodrigo, o bebé que nasceu sem nariz, sem olhos e sem parte do crânio e a quem foram dadas apenas horas de vida, completa esta quinta-feira dois anos. O menino, cujo caso ficou conhecido como o do 'bebé sem rosto', tem superado todas as expectativas mais negativas e superado as adversidades, mostrando que é um guerreiro. 

Rodrigo nasceu a 7 de outubro de 2019 no Hospital de São Bernardo, do Centro Hospitalar de Setúbal, com várias malformações graves, sem que o médico Artur Carvalho, que realizou as ecografias de acompanhamento da gravidez, tivesse detetado ou sinalizado aos pais qualquer problema. Só num exame feito noutra clínica, uma ecografia 5D, os pais foram avisados para a possibilidade de haver malformações.

O assunto levantou, na altura, uma enorme polémica a nível nacional, com o obstetra que fez as ecografias numa unidade privada, a Ecosado, a ter mais de uma dezena de queixas em averiguação na Ordem dos Médicos. Os exames, recorde-se, foram realizados através de credenciais passadas pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS), mas a clínica não tinha qualquer convenção com o Estado. O Ministério Público abriu um inquérito crime.

A história de Rodrigo 'saltou' as fronteiras nacionais e o seu caso foi notícia em países como Espanha - onde o El País escreveu que "o nascimento de um bebé sem rosto põe em cheque o Sistema Nacional de Saúde" - e Reino Unido - com a BBC a reportar que o caso provocou "indignação geral".

Caso arquivado por falta de provas

No mesmo mês do nascimento de Rodrigo, no dia 18, o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, anunciou que iria apresentar queixa ao Conselho Disciplinar Regional do Sul sobre este caso e "solicitar com urgência a abertura de um processo". Quatro dias depois, a 22, o obstetra comunicou ao bastonário que decidiu suspender a realização de ecografias na gravidez até à conclusão dos processos em análise no Conselho Disciplinar do Sul, que, nesse dia, determinou a suspensão preventiva do clínico por um período de seis meses.

Artur Carvalho foi ainda punido com a pena máxima prevista nos Estatutos da Ordem dos Médicos, ou seja, a expulsão, mas o advogado do médico disse que iria recorrer da proposta". Em 22 de julho deste ano, a ministra da Saúde, Marta Temido, revelou que o clínico se tinha aposentado no início desse mês

O caso de Rodrigo acabou arquivado, avançou a CMTV no passado mês de maio. O Ministério Público alegou não haver provas de que o médico Artur Carvalho tenha praticado um crime.

Leia Também: Arquivado caso do bebé sem rosto por falta de provas

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório