Meteorologia

  • 19 MAIO 2022
Tempo
28º
MIN 14º MÁX 29º

Gouveia e Melo? Presidente diz que há "uma sucessão de três equívocos"

O Presidente da República comentou, ao início da tarde, a proposta do Governo de sugerir o vice-almirante Gouveia e Melo para substituir o almirante António Mendes Calado na chefia da Armada, vincando desde logo que não foi tomada qualquer decisão e lembrando que a "palavra final" será sua.

Gouveia e Melo? Presidente diz que há "uma sucessão de três equívocos"

À saída da Casa do Artista, em Lisboa, onde marcou presença na apresentação de nova modalidade de Associados da APOIARTE, Marcelo Rebelo de Sousa foi questionado pelos jornalistas sobre a notícia do dia: o vice-almirante Gouveia e Melo ser proposto pelo Governo para substituir o almirante António Mendes Calado na chefia da Armada.

Há nesta situação, esclareceu o Presidente, "três equívocos". O primeiro, explicou, é que "o almirante [António Mendes Calado] viu o seu mandato renovado a partir do dia 1 de março deste ano. Normalmente, essa renovação dura dois anos, mas mostrou disponibilidade para prescindir de parte do tempo para permitir que pudessem aceder à sua sucessão camaradas seus antes de deixarem a atividade".

E, prosseguiu, "nessa altura, foi acertado um determinado momento para isso ocorrer, e que não é este momento".

O segundo equívoco, "diz respeito àquilo que vi ser apresentado para a fundamentação" da alegada substituição. "Vi alegado que teria havido como razão a intervenção que fez [o atual Chefe do Estado-Maior da Armada], expondo o ponto de vista da Armada, (...), no processo de elaboração" da Lei de Defesa Nacional.

Apesar das críticas às alterações, e uma posição acompanhada aliás pelos restantes chefes dos ramos militares, "a partir do momento, em que foi votada a lei, acataram e respeitaram, um exemplo de lealdade institucional e não de deslealdade institucional".

Terceiro equívoco, concluiu o presidente, "só faz sentido falar em substituição depois de terminado o exercício de funções. Não sendo esse o caso, em momento adequado, que não é este, quando se colocar essa questão colocar-se-á a questão da substituição".

Face a estes três equívocos, Marcelo lembrou ainda que, polémicas à parte, "só há uma pessoa que tem o poder de decisão" nesta substituição, que é o Presidente da República. "A palavra final é do Presidente, e não vale a pena estar a antecipar decisões que não existiram", concluiu, sem adiantar qual a data para esse momento.

O chefe de Estado destacou também que nesta situação falamos de alguém que pela "sua carreira, mérito" e "atuação", nomeadamente na vacinação contra a Covid-19, "merece o agradecimento de todos os portugueses". Motivo pelo qual lamentou que o nome de Gouveia e Melo esteja agora "envolvido numa situação de atropelamento de instituições" e de "um erro de interpretação".

"O senhor vice-almirante Gouveia e Melo (...) pelo seu mérito, a sua classe, a sua categoria dispensam o ser envolvido numa situação em que pudesse aparecer como que de atropelamento de pessoas ou de instituições. Não é bom nem para as pessoas, nem para as substituições"

A proposta conhecida à noite que gerou a polémica do dia

O vice-almirante Gouveia e Melo vai ser proposto pelo ministro da Defesa, João Gomes Cravinho, ao Presidente da República para substituir o almirante António Mendes Calado na chefia da Armada. A informação foi confirmada à agência Lusa por fontes da Defesa Nacional e, a confirmar-se, Mendes Calado deverá sair do cargo que está a desempenhar desde 2018.

Gouveia e Melo assumiu o comando da 'task force' a 3 de fevereiro, na sequência da demissão do anterior coordenador Francisco Ramos, que esteve à frente da equipa pouco mais de dois meses.

Os chefes de Estado-Maior dos ramos são nomeados e exonerados pelo Presidente da República, sob proposta do Governo, que deve ser precedida de uma audição, através do ministro da Defesa Nacional, do Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas (CEMGFA), como prevê a lei orgânica das Forças Armadas.

[Notícia atualizada às 13h27]

Leia Também: Gouveia e Melo? Presidente diz que há "uma sucessão de três equívocos"

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

O Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2022 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório