Meteorologia

  • 19 SETEMBRO 2021
Tempo
23º
MIN 17º MÁX 27º

Edição

Ficou em prisão preventiva suspeita de violência doméstica sobre a mãe

Filha ameaçava regularmente a idosa, utilizava indevidamente o seu cartão multibanco e destruía-lhe bens pessoais. Polícia teve de arrombar duas portas para a conseguir deter.

Ficou em prisão preventiva suspeita de violência doméstica sobre a mãe

Uma mulher foi detida, no sábado passado, em Loures, pelo crime de violência doméstica, anunciou hoje o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP.

Durante o serviço de patrulha, os agentes receberam uma denúncia de maus-tratos a uma idosa e deslocaram-se a Sacavém para apurar os factos.

"No local foram informados pelos vizinhos de que já há algum tempo, ocasionalmente, ouviam a idosa residente naquela fração solicitar por ajuda, mais concretamente desde que a filha da idosa se havia deslocado para habitar com a mãe", esclarece a PSP em comunicado.

Já junto ao apartamento, ninguém abriu a porta aos elementos no local, ainda que os polícias tenham conseguido ouvir "uma voz feminina a pedir ajuda, informando que a sua filha a queria matar".

"Igualmente foi audível pelos intervenientes uma voz de resposta ordenando a idosa a não fazer barulho, caso contrário matava-a", acrescenta o documento.

Apesar das advertências das autoridades, a suspeita continuou sem abrir a porta, enquanto a idosa continuava a pedir ajuda. Assim, através do recurso à força, os elementos da PSP arrombaram a porta da habitação, deparando-se imediatamente com a vítima fragilizada e em estado de choque.

"Após a introdução dos Polícias na habitação, a suspeita tentou escapar à sua detenção, barricando-se noutro compartimento, tendo havido novamente a necessidade de se arrombar uma segunda porta, após diversas tentativas de persuadir a suspeita a abrir a porta, acabando a mesma por ser intercetada na varanda a que o quarto tinha acesso", lê-se no comunicado.

Uma vez sanada a situação, "depois de ter sido prestada assistência médica à vítima", as autoridades perceberam que a idosa era regularmente ameaçada, sujeita a situações de fome, recusa de medicação, utilização indevida do seu cartão multibanco e destruição de bens pessoais.

Perante as provas reunidas, a suspeita acabou por ser detida, tendo sido depois presente a interrogatório no Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa Norte (Loures).

Como medida de coação, foi obrigada a abandonar a residência da mãe, proibida de se aproximar da mesma, ficando impedida de a contactar por qualquer meio.

Leia Também: Detido pela GNR. Deixou à porta da vítima punhais com o seu nome

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório