Meteorologia

  • 16 OUTUBRO 2021
Tempo
18º
MIN 15º MÁX 27º

Edição

"Regresso às nossas vidas com normalidade torna-se cada vez mais próximo"

No final da reunião com os peritos no Infarmed, a ministra da Saúde considerou que, agora, é possível preparar o próximo Conselho de Ministros "com alguma esperança". Marta Temido garantiu, ainda, que a vacinação dos jovens abaixo dos 18 anos "está clarificada" e que nos próximos dias será conhecida a posição final da Direção-Geral da Saúde.

"Regresso às nossas vidas com normalidade torna-se cada vez mais próximo"

A ministra da Saúde afirmou, em declarações aos jornalistas no final da reunião com os especialistas no Infarmed sobre a situação epidemiológica, que agora é possível preparar o próximo Conselho de Ministros "com alguma esperança".

"Olhamos para o futuro através da lente da vacinação", declarou Marta Temido, salientando que "o regresso às nossas vidas com normalidade torna-se cada vez mais próximo".

Há agora, destacou, um cenário mais homogéneo a nível nacional. "Neste momento, a variante Delta é já prevalente no território nacional", sublinhou, na 22.ª sessão sobre a evolução da Covid-19 em Portugal, no auditório do Infarmed, em Lisboa, após ouvir as apresentações dos especialistas.

"Sabemos que temos um número significativo de concelhos onde a incidência é superior a 120 casos por 100 mil habitantes", disse.

Para a ministra, estes dados poderão permitir "tomar medidas com alguma uniformidade", o que "não era possível" há umas semanas. "As últimas semanas foram difíceis", mas salientou é importante continuar a cumprir todas as regras.

Sobre a proposta dos peritos de atualizar os limiares de incidência para 480 casos por 100 mil habitantes, em vez dos atuais 240, Marta Temido sublinha que isso só é possível graças ao avançar da vacinação.

Segundo a governante, o limiar de alerta para os cuidados intensivos, que era de 245, passou para os 255.

Vacinação de crianças? Haverá novidades esta semana

"No tema da vacinação na idade pediátrica está já clarificada a decisão de vacinação 18 aos 16 anos, e está já clarificada também a vacinação dos 12 aos 15 em casos de comorbilidades, que nos vão agora ser listadas pela Direção-Geral da Saúde (DGS)", disse Marta Temido, sem deixar de salientar que o Governo se vai reunir para "apreciar as atuais medidas" e também "para refletir sobre as recomendações hoje deixadas pelos peritos" no Conselho de Ministros de quinta-feira.

Segundo a governante, os técnicos da comissão técnica de vacinação contra a Covid-19 ainda estão a analisar "a relação de risco-benefício relativamente à vacinação nestas idades" mais jovens, mas enfatizou que há uma decisão política.

"Todos queremos ter essa informação o quanto antes e estamos preparados para vacinar estas faixas etárias em termos logísticos, dependemos agora desta avaliação técnica e há também uma decisão que pode ser tomada para além dessa decisão técnica", referiu.

Neste sentido, vincou, "as vacinas são mesmo o determinante para continuarmos a lutar contra a infeção", afirmou Marta Temido. "Foi muito sublinhado pelos peritos que este grupo também adoece", acrescentou, depois de ter ouvido o investigador Henrique de Barros defender a vacinação das crianças contra a Covid-19 para evitar outro pico de casos e para que, no inverno, a vida se possa aproximar do que era antes da pandemia.

Marta Temido rebateu, porém, a tese de uma maior resistência à vacinação contra a Covid-19 entre os mais jovens, ao citar o estudo hoje apresentado pela diretora da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP) da Universidade Nova de Lisboa, Carla Nunes.

"Por vezes temos a ideia de que são os mais jovens que mais reativos são à vacinação e o que hoje foi referido é que a hesitação vacinal está concentrada num grupo etário mais avançado, entre os 45 aos 60 anos", indicou.

Público na Supertaça? "É uma possibilidade que está em cima da mesa"

Depois de ouvir os peritos, Marta Temido admitiu aos jornalistas a possibilidade para haver público nas bancadas no próximo sábado, 31 de julho, dia em que se realiza a Supertaça Cândido de Oliveira, entre Sporting de Braga e Sporting, no estádio Municipal de Aveiro.

"A possibilidade de presença de público em eventos organizados em espaço aberto é algo que está em cima da mesa, depois de ouvidos os especialistas", referiu a ministra.

Reveja aqui as declarações da ministra da Saúde na íntegra:

[Notícia atualizada às 14h54]

Leia Também: Reunião Infarmed. Peritos propõem alívio de restrições em quatro níveis

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório