Meteorologia

  • 04 AGOSTO 2021
Tempo
20º
MIN 19º MÁX 28º

Edição

Penafiel considera injusto descontos nas portagens excluírem a A4

A Câmara de Penafiel considerou hoje uma "profunda injustiça" os descontos aprovados recentemente pelo Governo para algumas autoestradas não abrangerem a A4, que liga aquela cidade ao Porto e ao interior transmontano.

Penafiel considera injusto descontos nas portagens excluírem a A4
Notícias ao Minuto

14:49 - 21/06/21 por Lusa

País Câmara

"A Câmara Municipal de Penafiel congratula-se com a recente decisão de implementar descontos e isenções nas ex-Scut A41 e A42, mas insiste que a A4 não pode ficar esquecida" e que, se assim for, é "uma profunda injustiça para Penafiel e para a região", refere o presidente da autarquia, Antonino de Sousa (PSD/CDS-PP), citado num comunicado enviado à Lusa.

O Governo aprovou na quinta-feira a redução de 50% nas portagens das antigas Scut (vias sem custos para o utilizador) a partir de 01 de julho, tal como tinha sido definido pela Assembleia da República, aquando da aprovação do Orçamento do Estado para 2021.

A medida institui a redução de 50% do valor das taxas de portagens em cada passagem nos lanços e sublanços das antigas Scut, nomeadamente as A22-Algarve (Via do Infante), A23 - IP, A23 - Beira Interior, A24 - Interior Norte, A25 - Beiras Litoral e Alta, A28 - Norte Litoral, Concessões do Grande Porto (A41, A42) e da Costa da Prata.

No comunicado de hoje, a Câmara de Penafiel recorda que em abril do ano passado o autarca já tinha solicitado ao Governo a suspensão nas portagens na A4 para as viaturas comerciais, como forma de ajudar os empresários da região a suportar os impactos económicos da pandemia de covid-19.

"Até ao momento, o Governo limitou-se a registar a receção do ofício, mas nada fez", lamenta hoje a autarquia gerida por uma coligação PSD/CDS-PP.

Para Antonino de Sousa, a introdução de descontos na A4 constituiria "uma medida fundamental para apoiar as empresas e a economia de Penafiel e de diversos outros concelhos".

"Não podemos ter um Portugal para uns e um Portugal para outros", acentua o chefe do executivo, assinalando que, "num tempo de crise pandémica e económica, todas as medidas devem ser equitativas e um sinal que o Estado se preocupa, por igual, com o desenvolvimento dos territórios".

Antonino Sousa questiona: "Por que razão tem direito a desconto quem vai para a Póvoa do Varzim ou para Viana do Castelo, por exemplo, e não tem quem circula para Penafiel, Amarante ou Marco de Canaveses".

O autarca anuncia, por isso, que vai escrever ao primeiro-ministro, António Costa, a alertar para a situação e solicitar à Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa "que intervenha nesta questão".

Leia Também: Via da direita de faixa da A4 reaberta à circulação em Bragança

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório