Meteorologia

  • 13 JUNHO 2021
Tempo
25º
MIN 18º MÁX 29º

Edição

Portugal com transmissão "moderada" e "reduzida pressão" no SNS

O mais recente relatório de monitorização das linhas vermelhas para a COVID-19 revela que Portugal tem, atualmente, uma "transmissão comunitária de moderada intensidade" e que há uma "reduzida pressão nos serviços de saúde".

Portugal com transmissão "moderada"  e "reduzida pressão" no SNS

A Direção-Geral da Saúde (DGS) e o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) divulgaram, esta sexta-feira, o mais recente relatório de monitorização das linhas vermelhas para a COVID-19. Com uma tendência "ligeiramente decrescente" de novos casos por 100 mil habitantes e Rt abaixo de 1, Portugal apresenta "uma situação epidemiológica com transmissão comunitária de moderada intensidade e reduzida pressão nos serviços de saúde". 

A análise das autoridades de saúde permite concluir que o número de novos casos de infeção por SARS-CoV-2 por 100 mil habitantes a 14 dias "foi de 57 novos casos [na última semana], com tendência ligeiramente decrescente a nível nacional". 

Já o indicador de transmissibilidade (Rt) está em valores inferiores a 1 a nível nacional (0,92) e nas várias regiões de saúde do continente.

O relatório revela que o número diário de casos de COVID-19 internados em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) no continente apresenta igualmente "uma tendência ligeiramente decrescente" e está "abaixo do valor crítico definido (245 camas ocupadas)". 

No que aos testes realizados diz respeito, a nível nacional, o valor mantém-se "abaixo do objetivo definido de 4%". De realçar que há "um decréscimo do número de testes para deteção de SARS-CoV-2 realizados nos últimos sete dias". 

A proporção de casos confirmados notificados com atraso, por sua vez, "mantém-se abaixo do limiar de 10%". 

Um dos critérios destacado pelos especialistas para manter a pandemia controlada diz respeito ao isolamento precoce de infetados e dos seus contactos. Ora, neste parâmetro, nos "últimos sete dias, 97% dos casos de infeção por SARS-CoV-2 foi isolado em menos de 24 horas após a notificação, e foi rastreado e isolado 81% dos seus contactos". 

Em relação às variantes da Covid-19, a do Reino Unido - B.1.1.7 - é a que apresenta maior prevalência (91,2%), com base nas amostras recolhidas em abril. 

Até ao dia 5 de maio, foram identificados também 77 casos da variante da África do Sul - B.1.351 -, ou seja, mais nove casos desde o relatório anterior. "A prevalência estimada desta variante diminuiu de 2,5% (março) para 1,3% (abril)", pode ler-se. 

Outras das variantes, a da Índia, também circula em Portugal e, até ao dia 5 de maio, foram identificados sete casos desta estirpe (B.1.617). 

"A análise global dos diversos indicadores sugere uma situação epidemiológica com transmissão comunitária de moderada intensidade e reduzida pressão nos serviços de saúde", conclui a DGS e o INSA. 

Leia Também: AO MINUTO: Portugal na "lista verde" do Reino Unido, Espanha de fora

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório