Meteorologia

  • 07 MAIO 2021
Tempo
23º
MIN 13º MÁX 24º

Edição

Desconfinamento: Os concelhos que voltam para trás e os que não avançam

A "generalidade" do país vai avançar na próxima fase do desconfinamento, mas há exceções. Confira a lista dos concelhos que não vão acompanhar a nova etapa e os que vão mesmo recuar e manter restrições mais apertadas

Desconfinamento: Os concelhos que voltam para trás e os que não avançam

Após a reunião de Conselho de Ministros, o primeiro ministros confirmou, esta quinta-feira, que vai arrancar a terceira fase do plano de desconfinamento no próximo dia 19 de abril na "generalidade do país".

Contudo, nem todos os concelhos vão avançar. De acordo com António Costa, há quatro concelhos - com mais de 240 casos por 100 mil habitantes - que vão recuar às regras da fase anterior, designadamente: Moura, Odemira, Portimão e Rio Maior.

Na prática, referiu, nestes quatro concelhos, "têm de encerrar na próxima segunda-feira" ginásios, museus, galerias de artes e espaços semelhantes, tal como as lojas, entretanto, abertas voltam a poder funcionar apenas com a venda ao postigo e também as esplanadas voltam a fechar.

"Dessas exceções não faz parte nem ir às compras a outro concelho, nem ir ao restaurante a outro concelho", sublinhou o primeiro-ministro em relação a estes municípios, que vão manter regras mais apertadas do que os concelhos vizinhos.

No entanto, as escolas continuam a funcionar presencialmente e também voltam ao ensino presencial os alunos do ensino secundário e do ensino superior - como no resto do continente português -, porque as "medidas relativas ao sistema educativo serão sempre medidas de âmbito nacional".

O chefe do Governo revelou também que há sete concelhos - acima dos 120 novos casos por 100 mil habitantes - que se vão manter-se na 2.ª e atual fase de desconfinamento, nomeadamente: Alandroal, Albufeira, Beja, Carregal do Sal, Figueira da Foz, Marinha Grande e Penela. 

O primeiro-ministro deixou ainda um alerta a outros 13 concelhos em Portugal Continental que, estando pela primeira-vez com uma taxa de incidência superior a 120 casos por 100 mil habitantes, "têm de ter particular atenção sobre a forma como controlam a pandemia no seu território nos próximos 15 dias"

Estes concelhos são: Aljezur, Almeirim, Barrancos, Mêda, Miranda do Corvo, Miranda do Douro, Olhão, Paredes, Penalva do Castelo, Resende, Valongo,  Vila Franca de Xira e Vila Nova de Famalicão. 

"A estes 13 concelhos aquilo que desejamos é tenham uma evolução positiva e que daqui a 15 dias possam prosseguir na próxima etapa de desconfinamento", vincou António Costa, deixando um especial aviso de atenção aos concelhos mais populosos deste grupo, designadamente, Vila Franca de Xira, Valongo e Vila Nova de Famalicão.

O plano de desconfinamento do executivo prevê quatro fases de reabertura - duas já avançaram em 15 de março e 5 de abril, a próxima será na segunda-feira, 19 de abril, e a última em 3 de maio.

De acordo com o balanço desta quinta-feira da Direção-Geral da Saúde (DGS), Portugal registou, nas últimas 24 horas, mais duas mortes e 501 novos casos de Covid-19.

Leia Também: Terceira fase do desconfinamento avança. Eis o que vai reabrir dia 19

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório