Meteorologia

  • 19 MAIO 2024
Tempo
13º
MIN 13º MÁX 21º

Dois homens autuados por comerem gomas na Lousã. GNR explica

Veracidade da imagem do auto de contraordenação publicado nas redes sociais é confirmada pela autoridade. Cidadãos violavam o disposto no decreto do Conselho de Ministros.

Dois homens autuados por comerem gomas na Lousã. GNR explica

Dois homens foram autuados em 200 euros, cada um, por estarem a comer gomas junto a um estabelecimento na Lousã, no distrito de Coimbra, no passado dia 4 de fevereiro, altura em que a venda ao postigo ainda não era permitida no âmbito das medidas de combate à Covid-19.

Nas redes sociais foi publicado um dos autos de contraordenação levantado, cuja veracidade foi confirmada pela Guarda Nacional Republicana (GNR) ao Notícias ao Minuto

Numa resposta escrita, a autoridade explica que "no dia 4 de fevereiro de 2021, os militares do Posto Territorial da Lousã detetaram dois cidadãos a consumirem produtos à porta de um estabelecimento comercial, o que consubstanciou infração ao disposto no Decreto n.º 3-B/2021, de 19 de janeiro, da Presidência do Conselho de Ministros, à data em vigor".

No documento do auto, lê-se que os factos ocorreram na Avenida Doutor José Maria Cardoso, na referida data. A descrição sumária explica que, "no decorrer do serviço de patrulha, ao passar junto da máquina de vending - Grab&Go", os militares verificaram "que o suspeito identificado se encontrava a consumir produtos (gomas) à porta do estabelecimento de vending"

Notícias ao Minuto Um dos autos de contraordenação levantados pela GNR© Reprodução

A infração - na altura em que ocorreu - correspondia a uma coima com valor mínimo de 200 euros e máximo de mil euros, segundo o disposto. 

De recordar que a venda de produtos ao postigo voltou a ser permitida desde o passado dia 15 de março - altura em que se iniciou a primeira de quatro 'fases' de desconfinamento reveladas por António Costa. Aí, além de reabrirem lojas de comércio local de bens não essenciais para venda ao postigo, voltaram ainda creches, pré-escolar e 1.º ciclo e livrarias, cabeleireiros, barbeiros e manicures.

Leia Também: Costa apela a Páscoa "completamente diferente"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório