Meteorologia

  • 01 DEZEMBRO 2021
Tempo
14º
MIN 6º MÁX 18º

Edição

Mulher de 64 anos viola confinamento e circula na via pública em Arouca

Cidadã foi detida e constituída arguida. Violação do confinamento obrigatório constitui um crime de desobediência.

Mulher de 64 anos viola confinamento e circula na via pública em Arouca

Uma mulher de 64 anos foi detida pelo Comando Territorial da Guarda Nacional Republicana (GNR) de Aveiro, através do Posto Territorial de Arouca, no dia 23 de janeiro, por violação do confinamento obrigatório a que estava sujeita, no âmbito da pandemia de Covid-19, na localidade de Alvarenga.

No decorrer de uma ação de policiamento para a verificação do dever de confinamento obrigatório, explica a Autoridade numa nota a que o Notícias ao Minuto teve acesso, "os militares da Guarda deslocaram-se à residência da suspeita, tendo verificado que esta se tinha ausentado do domicílio".

No decorrer das diligências policiais, "a suspeita foi localizada a circular na via pública, mesmo consciente de que tal prática não era permitida". Foi detida e constituída arguida, e os factos foram remetidos para o Tribunal Judicial de Arouca.

No mesmo comunicado, a GNR recorda que "ficam em confinamento obrigatório, em estabelecimento de saúde, no respetivo domicílio ou noutro local definido pelas autoridades de saúde todos os doentes com Covid-19, os infetados com SARS-CoV-2, e os cidadãos relativamente a quem a autoridade de saúde ou outros profissionais de saúde tenham determinado vigilância ativa".

A violação do confinamento obrigatório constitui um crime de desobediência.

Leia Também: Mulher violou confinamento e estava a atender ao público em Grândola

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório