Meteorologia

  • 03 MARçO 2021
Tempo
19º
MIN 10º MÁX 21º

Edição

"Situação é muito complicada. Nunca tivemos pessoas tão novas em UCI"

Presidente do Centro Hospitalar do Médio Tejo apela à população que pare e que fique mesmo em casa. Numa altura de grande pressão, Carlos Andrade Costa lembra que a Covid-19 "não é a doença da avozinha e avozinho". "Nunca tivemos pessoas tão novas em Cuidados Intensivos", diz, revelando que o hospital tem um doente abaixo dos 20 anos em UCI já há algum tempo.

"Situação é muito complicada. Nunca tivemos pessoas tão novas em UCI"

O presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Médio Tejo (CHMT) apelou aos cidadãos para que parem e fiquem em casa, retratando a situação de pressão nos hospitais que abrangem a população de Abrantes, Tomar e Torres Novas.

"A situação é muito complicada. Nunca tivemos tantos doentes internados", diz Carlos Andrade Costa, chamando particularmente à atenção para o facto de a doença não atingir só os mais idosos.

O CHMT, na última semana e meia, tem tido casos de pediatria. "Nunca tivemos pessoas tão novas em Cuidados Intensivos. Temos em UCI, já há algum tempo, uma pessoa abaixo dos 20 anos. Temos pessoas abaixo dos 40 anos. ", exemplifica.

"Isto não é a doença da avozinha e do avozinho. Isto é a doença de todos nós. Temos que ser todos nós a combater esta pandemia", reforça.

O responsável diz que o mês de fevereiro "vai ser muito duro", sublinhando que os hospitais "estão todos a mobilizar os recursos que têm para os doentes Covid". Mas, "a capacidade de continuar a acolher doentes não é infinita", avisa.

O CHMT prepara-se para abrir a sexta enfermaria Covid, o que significa que terá uma capacidade máxima de 145 em enfermaria. "Mais tivéssemos, mais estariam cheias" porque "os doentes não param de chegar".

"Temos 18 camas de Cuidados Intensivos cheias, temos as urgências cheias. Precisamos de perceber que temos de parar. E parar é ficar em casa., não contactar amigos e familiares. Chegamos a um momento crítico", prossegue, pedindo ainda que aos cidadãos que não façam nada que os possa pôr em risco e que, consequentemente, venham a precisar de recorrer ao hospital.

"É a altura para estarmos o mais tranquilos em casa. Temos que parar muito as nossas vidas", insistiu.

De assinalar que as novas medidas para combater a Covid-19 entraram em vigor às 00h00 de hoje, reforçando as restrições de movimentação de pessoas já previstas no confinamento geral decretado no âmbito do Estado de Emergência em vigor no país.

O Presidente da República assinou terça-feira o decreto do Governo que altera a regulamentação do Estado de Emergência, no dia em que Portugal contabilizou 218 mortes, um novo máximo de óbitos em 24 horas, relacionados com a covid-19, e 10.455 novos casos de infeção pelo novo coronavírus. Reveja as regras em vigor aqui.

Leia Também: Covid-19. Novas restrições no confinamento já estão em vigor

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório