Meteorologia

  • 06 MAIO 2021
Tempo
17º
MIN 14º MÁX 23º

Edição

Fim de central de Sines significa maior redução de emissões de sempre

A associação ambientalista Zero considerou que o encerramento da central termoelétrica de Sines vai trazer a "redução mais significativa de emissões" de gases com efeito de estufa que já se viu em Portugal.

Fim de central de Sines significa maior redução de emissões de sempre
Notícias ao Minuto

15:13 - 14/01/21 por Lusa

País Sines

O fim da laboração da central, marcado para hoje à meia-noite, significa também o fim de cerca de um décimo das emissões de óxidos de azoto, dióxido de enxofre, partículas e metais pesados em Portugal, assinala a Zero.

A associação reconhece que o encerramento de Sines e da outra central a carvão portuguesa, no Pego, afeta direta e indiretamente cerca de 700 trabalhadores e lamenta que não tenha havido "diálogo, concertação social e criação de soluções alternativas" para essas pessoas.

"É fundamental um plano de promoção de atividades económicas ligadas à urgente transição energética" que inclua trabalhadores, sindicatos, autarquias e outras entidades, defende.

No entanto, "isso não está a acontecer, em particular no caso do encerramento anunciado da refinaria de Matosinhos", assinala.

Apesar de o encerramento destas instalações significar perda de empregos, "só na indústria solar-fotovoltaica prevê-se a criação de pelo menos 20 mil postos de trabalho nos próximos dez anos", o que é "uma oportunidade de formação e reconversão profissional dos trabalhadores".

O encerramento de Sines acontece quase dez anos antes do que estava inicialmente previsto no Roteiro para a Neutralidade Carbónica, acabando assim com a central que "representou, em média, anualmente, 12% das emissões totais nacionais de gases com efeito de estufa".

A Zero refere que Sines terminou em 2019 o tempo previsto de vida de trinta anos, contado a partir da entrada em funcionamento do último grupo de produção de eletricidade.

O fecho foi "uma consequência direta dos preços do mercado do carvão, dos custos associados às emissões e da competitividade e disponibilidade de outras alternativas", considera a associação ambientalista.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório