Meteorologia

  • 23 JANEIRO 2021
Tempo
11º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Violência doméstica. Redução de denúncias em outubro "não nos descansam"

O ministro da Administração Interna reforçou ainda que a pandemia não "inibe a intervenção" das forças de segurança.

Violência doméstica. Redução de denúncias em outubro "não nos descansam"

O ministro da Administração Interna mostrou-se preocupado, esta quarta-feira, com a redução de denúncias de crimes de violência doméstica em outubro, no país, comparando com o período homólogo do ano passado. 

"Os 6% de redução registados até outubro não nos descansam, antes pelo contrário. Aquilo que queremos dizer é que, nesta matéria, a pandemia não inibe a intervenção [das forças de segurança]", afirmou o governante, em declarações, prestadas aos jornalistas, na Lourinhã, no âmbito do Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres. 

Numa sucinta análise ao ano, o ministro Eduardo Cabrita sublinhou que foi registada uma "redução muito significativa" do número de denúncias "nos períodos de maior confinamento", entre março abril, e que, depois, no verão deu-se um aumento dos casos reportados. Contudo, lamentou o ministro, em outubro verificou-se novamente uma redução das denúncias. 

"Por isso, nós atribuímos a esta matéria uma prioridade de ação das forças de segurança, que estiveram sempre com uma particular atenção a este tipo de fenómeno criminal", acrescentou. 

Sobre o novo regulamento das condições materiais das Salas de Atendimento à Vítima nos postos da GNR da PSP publicado hoje em Diário da República, o ministro adiantou ainda que, atualmente, "mais de 65% de todos os postos" no país já têm estas estruturas. 

Para o futuro, no que diz respeito ao combate à violência doméstica, o governante traçou como "prioridades operacionais" para os próximos anos, o "completar da rede de salas de apoio às vítimas", a continuação da "formação de militares e de agentes" para este tipo de crime e a garantia que "em todos os postos territoriais exista sempre pelo menos um elemento feminino"

É de recordar que, de acordo com os dados das forças de segurança, nos primeiros 10 meses deste ano, foram registadas um total de 23.544 casos de violência doméstica. No mesmo período foram detidos 913 suspeitos no âmbito de situações de violência doméstica, número superior às detenções efetuadas no mesmo período em 2019.

Para assinalar o Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres, o Governo lançou, esta quarta-feira, uma nova campanha de combate à violência doméstica, desta vez centrada no papel das testemunhas na denúncia deste crime, espalhada por transportes públicos, rede multibanco, hipermercados, estações de serviço ou órgãos de comunicação social.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório