Meteorologia

  • 01 DEZEMBRO 2020
Tempo
18º
MIN 11º MÁX 18º

Edição

Funcionário de mutualista acusado de se apropriar de quase 50 mil euros

Quase 50 mil euros que deveriam ser entregues a associados de uma instituição de socorros mútuos do Porto, a título de subsídio de funeral, foram desviados pelo funcionário incumbido de realizar esses pagamentos, acusa o Ministério Público (MP).

Funcionário de mutualista acusado de se apropriar de quase 50 mil euros

O despacho de acusação, datado de quinta-feira e divulgado hoje pela Procuradoria do Porto, imputa ao arguido o crime de abuso de confiança qualificado, praticado nos anos de 2014 e 2015.

"Por várias vezes apoderou-se de quantias recebidas e processadas (...), relativas aos funerais de vários associados, no montante global de 48.760,60 euros, que depositou em contas por si tituladas e gastou em benefício próprio", relata.

O arguido é descrito pela Procuradoria, na sua página de Internet, como "chefe da secção funerária de uma associação de socorros mútuos com estatuto de instituição particular de solidariedade social e sede no Porto", que não é nomeada.

Contactados pela agência Lusa, os serviços do MP também não indicaram de que se instituição se trata.

Entre as funções do funcionário acusado cabia, além do mais, "realizar o funeral de associados, pagando-o com os valores de subsídios a que estes tivessem direito, no âmbito da referida associação e de outras".

O MP pede a condenação do funcionário em sede criminal e ainda que seja obrigado a pagar ao Estado o valor corresponde à vantagem económica obtida.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório