Meteorologia

  • 28 OUTUBRO 2020
Tempo
18º
MIN 14º MÁX 20º

Edição

Lisboa novamente na 'lista negra' da Bélgica. Quarentenas obrigatórias

Capital portuguesa voltou a ingressar a lista das "zonas vermelhas" das autoridades belgas.

Lisboa novamente na 'lista negra' da Bélgica. Quarentenas obrigatórias

As autoridades belgas voltaram a colocar, esta quarta-feira, Lisboa na lista das "zonas vermelhas", consideradas de alto risco devido à propagação da Covid-19, tal como aconteceu em julho.

Perante isso, todos os passageiros que viajarem a partir da capital portuguesa para a Bélgica têm de cumprir quarentena obrigatória ao chegar ao país.

Já o Norte, Alentejo e Algarve estão com cor laranja, o que indica vigilância.

A medida, segundo o governo belga, tem efeito a partir do dia 25 de setembro. Apesar da obrigatoriedade de quarentena para quem viaja dos locais da 'lista negra', a Bélgica aliviou algumas medidas. Entre as alterações hoje adotadas, após uma reunião do Conselho Nacional de Segurança, conta-se o fim da interdição de viagens desde as "zonas vermelhas" - classificadas como de alto risco de contágio -, que é substituída por uma recomendação a "desaconselhar fortemente" esses destinos, acompanhada de uma quarentena de sete dias, com um teste ao quinto.

Além de Lisboa, na 'lista negra' da Bélgica estão também Copenhaga, Luxemburgo, Utrecht, Genebra, Tirol, entre outras cidades e países, como pode verificar aqui

A Bélgica era o único Estado-membro a proibir viagens de zonas de alto risco dentro da UE, tendo decidido hoje abolir esta proibição em nome da "harmonização das regras ao nível europeu", num momento em que a Comissão Europeia tenta que os Estados-membros adotem regras comuns e harmonizadas em tudo o que afete a livre circulação dentro do espaço comunitário.

A alteração mais visível às regras em curso na Bélgica para conter a propagação da covid-19 hoje anunciada é contudo o facto de a utilização de máscara deixar de ser obrigatória ao ar livre na região de Bruxelas.

Em vigor desde 12 de agosto passado, a obrigatoriedade de utilizar uma máscara de proteção a todo o momento passa a aplicar-se apenas a locais fechados (como estabelecimentos comerciais, cinemas e transportes públicos) ou áreas ao ar livre com uma grande aglomeração de pessoas.

As novas regras surgem paradoxalmente numa altura em que os casos de covid-19 continuam a 'disparar' na Bélgica, que na última semana registou uma média de 1.374 casos diários (mais 60% que na semana anterior), e assiste a um aumento contínuo das hospitalizações, com 18 dias consecutivos de subida.

Nos últimos 14 dias, a Bélgica registou uma média de 132,3 casos por cada 100 mil habitantes, o que representa a sexta maior taxa de positivos na UE, superada apenas por Espanha (314,8), República Checa (218,6), França (197,8), Luxemburgo (169,7) e Malta (144), de acordo com dados do Centro Europeu de Controlo e Prevenção de Doenças.

As restrições aos passageiros que viajam da capital portuguesa para a Bélgica surgem numa altura em que o número de contágios em Portugal está aumentar, com um crescimento mais acentuado na região de Lisboa e Vale do Tejo.

Recorde-se que, nas últimas 24 horas, foram registados mais 802 novos casos em Portugal, 437 dos quais em Lisboa.

Leia Também: AO MINUTO: Mais de 800 novos casos cá. Museus perderam 70% dos visitantes

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório