Meteorologia

  • 19 OUTUBRO 2020
Tempo
19º
MIN 16º MÁX 20º

Edição

Eis as imagens do tornado em Palmela. Supercélulas na origem do fenómeno

Esta sexta-feira foi marcada pelo mau tempo que se fez sentir na região Centro e Sul do país. Beja e Palmela foram afetados por tornados que deixaram um rasto de destruição.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) explicou que os fenómenos meteorológicos ocorridos na manhã de ontem, sexta-feira, em Beja e Palmela aconteceram devido a "células convectivas desorganizadas", supercélulas, que podem originar a formação de tornados.

A tempestade intensa que atingiu várias zonas da cidade de Beja provocou a queda de mais de 100 árvores e danos em veículos e infraestruturas.

Tratou-se de "um fenómeno rápido de vento forte e chuva intensa, talvez um minitornado", que começou por volta das 10h50 e passou "por cerca de 20 artérias da zona sul/sudeste da cidade", provocando sobretudo quedas de árvores, algumas em cima de veículos, explicou o comandante dos Bombeiros Voluntários de Beja, Pedro Barahona, à agencia Lusa. 

Também um fenómeno de ventos fortes ocorrido na Estrada do Lau, concelho de Palmela, distrito de Setúbal (e que pode ver na galeria acima) provocou a queda de árvores de grande porte e de postes da eletricidade e fez danos em duas habitações. 

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal disse, cerca das 14h00, que não houve feridos nem desalojados.

O dia de ontem ficou também marcado por uma subida abrupta do nível médio do mar ao longo da costa do continente, algo que poderá repetir-se no fim de semana e provocar inundações, alertou a Autoridade Marítima Nacional. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório