Meteorologia

  • 28 SETEMBRO 2020
Tempo
20º
MIN 15º MÁX 27º

Edição

Ensino Superior. Ministério sugere regime presencial e aulas ao sábado

Numa altura em que as instituições de ensino superior planeiam o regresso à atividade letiva, o Ministério recomenda o regime presencial, o alargamento dos horários de funcionamento das instituições e destaca a obrigatoriedade do uso de máscaras.

Ensino Superior. Ministério sugere regime presencial e aulas ao sábado

No seguimento das decisões do Conselho de Ministros, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior emitiu várias recomendações às instituições de ensino superior, numa altura em que se planeia o regresso à atividade letiva ainda em cenário de pandemia. Defende o Governo a adoção do regime presencial e horários de funcionamento alargados, incluindo sábados.

Em comunicado enviado às redações, o Ministério realça "a importância de garantir o ensino e a avaliação presencial como dimensão essencial da educação superior, porque promove a equidade entre estudantes em termos de participação e avaliação". 

Já quanto aos horários de funcionamento, "devem ser alargados, incluindo o sábado na semana letiva", pode ainda ler-se. 

O gabinete de Manuel Heitor destaca que os estabelecimentos de ensino superior devem planear a atividade letiva e não letiva, assim como as avaliações em regime presencial, assegurando a obrigatoriedade do uso de máscaras.

A presença dos docentes nas instituições é outro dos pontos destacados pelo comunicado enviado às redações. Já em caso de "necessidade de desdobramento em regime à distância de algumas das atividades letivas", devem "as mesmas ser ministradas nas instalações das instituições, com soluções apoiadas por tecnologias digitais à distância, mas sempre na presença de estudantes em número máximo adequado às condições de segurança referidas". Sempre que necessário, deve adotar-se o regime de rotatividade dos estudantes em contexto presencial.

Os espaços de livres, como os corredores, cantinas, bares e zonas de convívio das residências de estudantes devem ser mantidos sob "especial vigilância", já que implicam "risco acrescido de contágio por ajuntamentos de pessoas em espaços fechados".

A duração de cada aula e das atividades de avaliação dos estudantes deve ser adequada e deve ainda ser garantida a renovação do ar e arejamento das salas, "de modo a promover a supressão de pausas letivas potenciadoras de ajuntamentos em espaços fechados". 

De acordo com o Ministério, devem as instituições de ensino superior estimular o ensino clínico e estágios clínicos em estabelecimentos prestadores de cuidados de saúde por estudantes do ensino superior. Porém, neste processo, pode ainda ler-se, devem assegurar-se "as  medidas adequadas de distanciamento físico, higienizaçãodesinfeção e adaptação do tempo e dos espaços letivos e de trabalho/ensino clínico". 

A promoção de campanhas de testes virais, assim como de estudos imunológicos com base em rastreios serológicos periódicos e continuados o longo do tempo é outro dos aspetos destacados. Simultaneamente, é recomendada a divulgação do "sistema digital STAYAWAY COVIDatualmente já em testes e a disponibilizar em agosto". 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório