Meteorologia

  • 03 MARçO 2021
Tempo
20º
MIN 9º MÁX 20º

Edição

Portugal realizou "cerca de 1,3 milhões de testes" desde março

Portugal realizou desde março cerca de 1,3 milhões de testes à covid-19, revelou hoje a ministra da Saúde, frisando que esta é uma estratégia "intensiva e alargada" da qual o Governo se compromete "a não abdicar".

Portugal realizou "cerca de 1,3 milhões de testes" desde março
Notícias ao Minuto

18:00 - 10/07/20 por Lusa

País Covid-19

"Portugal permanece o quinto país da União Europeia que mais testes realiza. Essa é uma informação pública. Realizamos, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, desde 01 de março até ontem [quinta-feira] mais de um milhão e 316 mil testes", disse Marta Temido.

De acordo com a governante, a percentagem de testes realizada em março foi de 6,1%, número que subiu para 26,4% em abril, enquanto em maio se registou na ordem dos 30,2% e em junho nos 26,8%. No presente mês, com dados atualizados a quinta-feira, a percentagem é de 8,5%.

"Isto significa que já foram realizados 111 mil testes só em julho até ontem [quinta-feira]. No mês de abril foi feita uma média [diária] de 11.500 testes, em maio a média foi de 13.000 testes, em junho foi de 11.700 testes e em julho está de 13.700 testes. E há muitas entidades empregadoras e autarquias que estão a realizar rastreios de grande amplitude", referiu Marta Temido.

A ministra da saúde, que falava na conferência de imprensa trissemanal de balanço sobre a pandemia no país ao lado da diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, e assegurou que Portugal está a seguir "uma estratégia de testes a indivíduos sintomáticos e de rastreio a indivíduos assintomáticos intensiva e alargada" e frisou, ainda, a "participação de vários setores da atividade.

"Isto é algo que não pretendemos abdicar em nome da identificação precoce de casos", garantiu.

Marta Temido também garantiu que Portugal "não tem problemas na capacidade da realização de testes", dando exemplos que, disse, "mostram bem a sua capacidade" e assegurando que a tutela, a Direção-Geral da Saúde e o Serviço Nacional de Saúde "já estão a trabalhar na "a confluência provável" de um "convívio entre os vírus tradicionais" e o novo coronavírus "não antes do outono/inverno".

"Tivemos a decorrer operações de testes em estabelecimentos prisionais como a grupos específicos de profissionais, como corpos de bombeiros, mas também no aeroporto de Lisboa ao longo da última semana. Isso mostra que há capacidade. O que não nos podemos esquecer é que ainda não temos vacina, bem tratamento eficaz", disse a governante.

Marta Temido aproveitou também para recordar que o programa de estabilização económico-social tem uma verba especifica para o reforço da capacidade laboratorial.

Portugal contabiliza pelo menos 1.646 mortos associados à covid-19 em 45.679 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório