Meteorologia

  • 15 AGOSTO 2020
Tempo
20º
MIN 16º MÁX 26º

Edição

Costa defende orientação da Comissão Europeia para abertura de fronteiras

O primeiro-ministro defendeu hoje a orientação da Comissão Europeia para a abertura de fronteiras, contrapondo que o critério do número de infetados por cem mil habitantes não é fiável e não ajuda a restabelecer confiança nas viagens.

Costa defende orientação da Comissão Europeia para abertura de fronteiras
Notícias ao Minuto

16:34 - 06/07/20 por Lusa

País Covid-19

"Devemos seguir a orientação da Comissão Europeia e é, por exemplo, aquilo que Portugal e Espanha estão a seguir, ou seja, haver uma abertura de fronteiras entre países que alcançaram um nível semelhante de contágio", declarou António Costa em conferência de imprensa, em São Bento, tendo ao seu lado o líder do executivo espanhol, Pedro Sánchez.

Perante os jornalistas, o primeiro-ministro advogou que, em matéria de abertura de fronteiras, as autoridades dos diferentes países não põem fixar-se "num único critério".

"Não protege as populações, nem é um critério fiável para as relações de confiança que é necessário restabelecer para que as viagens retomem a sua normalidade", advertiu.

António Costa observou que há países, caso da Espanha, que tiveram mais contágios numa fase inicial e outros que tiveram mais numa fase seguinte, assim coimo "há países que fizeram mais testes e outros menos".

"A comparabilidade deve integrar o conjunto desses critérios. Aliás, é a recomendação da Agência Europeia da Prevenção das Doenças, dizendo que a avaliação dos riscos deve ter em conta um conjunto muito diversificado de critérios e não um único", alegou o primeiro-ministro.

Depois, António Costa voltou a criticar a decisão das autoridades de Londres de exigirem quarentena a quem passar por Portugal.

"Se fosse por um único critério, não faria o menor sentido a posição do Reino Unido, porque é manifesto que, perante o nível de contágio nesse país, comparando com as diferentes regiões de Portugal, qualquer pessoas se sente mais segura em qualquer região portuguesa do que no Reino Unido", acrescentou.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório