Meteorologia

  • 04 JUNHO 2020
Tempo
25º
MIN 17º MÁX 25º

Edição

UMinho cede residência universitária para acolher utentes de lares

A Universidade do Minho (UMinho) vai disponibilizar os 154 quartos de uma residência universitária em Braga para acolher utentes de lares e outras instituições, e os proteger de eventuais focos de contágio da covid-19, anunciou hoje aquela academia.

UMinho cede residência universitária para acolher utentes de lares
Notícias ao Minuto

12:40 - 06/04/20 por Lusa

País Covid-19

Em comunicado, a UMinho refere que em causa está a residência Prof. Carlos Lloyd Braga, que já foi preparada para a nova utilização, com a supervisão de responsáveis da universidade, do município de Braga e da Proteção Civil, face às especificidades que o novo uso requer.

"Pretende-se, assim, criar condições para que pessoas que não têm sintomas e testaram negativamente possam ver preservada a sua saúde, assegurando uma alternativa que evite efeitos de contaminação do vírus", acrescenta o comunicado.

A UMinho disponibilizará, gratuitamente, os 154 quartos, equipados com quarto de banho, televisão, frigorífico e roupa de cama e banho.

Disponibilizará ainda os seus serviços de alimentação para fornecer refeições, mediante avaliação das necessidades.

O município de Braga assumirá, em articulação com o Hospital de Braga, a identificação e o acompanhamento dos novos residentes, assim como a higienização prévia de toda a infraestrutura, dando cumprimento às regras definidas pelas autoridades de saúde.

Citado no comunicado, o reitor da Universidade do Minho, Rui Vieira de Castro, diz que esta é mais uma forma de a academia apoiar a ação das pessoas e das entidades que estão na primeira linha do combate à pandemia.

Lembra que a instituição "já disponibilizou um número muito expressivo de equipamentos de proteção individual aos hospitais de Braga, Guimarães e Viana do Castelo, bem como a outras instituições do sistema de saúde e de proteção social".

Acrescenta que a universidade está a garantir serviços de apoio clínico e psicológico, por via digital, à população, e encontra-se "ativamente envolvida" na produção de ventiladores e de testes para despiste da doença.

Esta cedência temporária da residência universitária responde a um apelo da Câmara de Braga no sentido de alargar o número de camas disponíveis para dar resposta adequada e evitar a propagação da pandemia no concelho.

Também em comunicado, o presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, destacou a "disponibilidade prontamente expressa" pelo reitor da UMinho e pelos alunos instalados na residência, apontando que se trata de "mais um testemunho do compromisso" da instituição para com a comunidade em que se encontra inserida.

"A Universidade do Minho teve uma resposta exemplar na sequência da primeira ocorrência registada no nosso concelho e tem estado fortemente envolvida em múltiplas dimensões da resposta a esta pandemia, o que merece a minha pública gratidão", acrescentou o autarca.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 68 mil.

Portugal regista hoje 311 mortes associadas à covid-19, mais 16 do que no domingo, e 11.730 infetados (mais 452), segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório