Meteorologia

  • 31 MAIO 2020
Tempo
27º
MIN 19º MÁX 29º

Edição

Matosinhos recomenda subsídio a trabalhadores "imprescindíveis"

A Câmara Municipal de Matosinhos recomendou ao Governo de António Costa a atribuição de um subsídio de valor equivalente a 20% da remuneração base aos trabalhadores a cumprir "funções imprescindíveis" face à pandemia da covid-19.

Matosinhos recomenda subsídio a trabalhadores "imprescindíveis"
Notícias ao Minuto

20:28 - 01/04/20 por Lusa

País Covid-19

A recomendação, apresentada pelo vereador da CDU e aprovada por unanimidade na reunião pública do executivo municipal, realizada terça-feira por videoconferência, e a que a Lusa teve acesso, sublinha que "na emergência, o apoio aos trabalhadores, é uma urgência que tem de ser regulamentada".

Em declarações à Lusa, o comunista José Pedro Rodrigues, que assume os pelouros da Mobilidade e da Proteção Civil, espera que o Governo avance com a regulamentação deste suplemento remuneratório aos "milhares de trabalhadores" no desempenho de funções essenciais à sociedade.

"É da mais elementar justiça que este suplemento seja reconhecido porque estamos a falar de trabalhadores de grande coragem e empenho", vincou.

Durante este período de emergência nacional e num momento em que trabalhadores estão a "ser chamados a estar na linha da frente" para fazer face à covid-19, José Pedro Rodrigues considerou que os "riscos e condições de insalubridade" a que estão sujeitos deve ser reconhecido.

"Milhares de trabalhadores das autarquias e do setor empresarial continuam a cumprir diariamente funções imprescindíveis à vida das comunidades, às quais estão associadas condições de insalubridade, penosidade e risco, hoje particularmente agravadas pelo perigo de contágio", disse.

Entre os vários setores, o vereador destacou os serviços de Proteção Civil, Polícia Municipal, Higiene Urbana, Manutenção de Infraestruturas Urbanas, Sistemas de Água e Saneamento ou Recolha de Lixo.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 187 mortes, mais 27 do que na véspera (+16,9%), e 8.251 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 808 em relação a terça-feira (+10,9%).

Dos infetados, 726 estão internados, 230 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Além disso, o Governo declarou no dia 17 o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório