Meteorologia

  • 20 JANEIRO 2021
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 16º

Edição

Câmara de Cascais apoia idosos e cria centros para pessoas sem-abrigo

A Câmara de Cascais anunciou hoje um conjunto de medidas de prevenção pandémica, que inclui apoio a idosos, espaços de acolhimento temporário de pessoas sem-abrigo e dois centros de rastreio à covid-19.

Câmara de Cascais apoia idosos e cria centros para pessoas sem-abrigo
Notícias ao Minuto

15:32 - 20/03/20 por Lusa

País Covid-19

Numa nota, a autarquia do distrito de Lisboa destacou que já tem a funcionar uma rede de apoio a idosos, com o transporte de bens alimentares e medicação a casa, além de linhas de apoio psicológico, com a colaboração das juntas de freguesia, para "garantir a proximidade geográfica".

Dois centros de acolhimento temporário para pessoas em situação de sem abrigo, a funcionar 24 horas, com cama, alimentação e balneários, estão já a funcionar desde quarta-feira, acrescentou.

Para estes centros, localizados nas escolas secundárias Cidadela e Fernando Lopes Graça, as pessoas podem levar os seus animais de estimação, que serão vistos por veterinários, acrescentou a autarquia.

Além destas medidas de apoio à população mais vulnerável, a Câmara de Cascais prevê abrir na próxima segunda-feira dois centros de rastreio à covid-19, um no Centro de Congressos do Estoril e outro em São Domingos de Rana.

Os dois centros exigem marcação prévia e destinam-se "ao diagnóstico laboratorial para rastrear, se necessário, toda a população do município".

Os testes são "gratuitos para a população (os custos são suportados pelo Serviço Nacional de Saúde e pelo município)", após um rastreio que "permitirá perceber se tem sintomas da doença e se esteve em contacto com alguém infetado".

"Só nesses casos será efetuado o diagnóstico laboratorial", salientou.

A autarquia realçou ainda estar em processo de encomenda de material para profissionais de saúde, nomeadamente máscaras, fatos e ventiladores, além de disponibilizar alojamento gratuito em hotéis para profissionais de saúde.

Aumentou também de 1.000 para 1.300 o número de camas disponíveis para pessoas infetadas.

Cascais decidiu ainda criar um fundo de emergência de cinco milhões de euros, "para que em cima da crise de saúde pública não surja uma crise financeira económica" no concelho.

Por outro lado, foram proibidos eventos pelo menos até 15 de abril, suspensas as obras municipais e os parquímetros em todo o concelho, as concessões de praia foram encerradas, não será necessária validação nos autocarros até ao fim de maio, há isenção de taxas para os operadores turísticos nos próximos seis meses e foram prorrogados os pedidos de licenciamento, multas, execuções fiscais e documentos administrativos.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, infetou mais de 250 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 10.400 morreram.

Das pessoas infetadas, mais de 89.000 recuperaram da doença.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou hoje o número de casos confirmados de infeção para 1.020, mais 235 do que na quinta-feira.

O número de mortos no país subiu para seis.

Dos casos confirmados, 894 estão a recuperar em casa e 126 estão internados, 26 dos quais em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI).

O boletim divulgado pela DGS assinalava 7.732 casos suspeitos até quinta-feira, dos quais 850 aguardavam resultado laboratorial.

Das pessoas infetadas em Portugal, cinco recuperaram.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório