Meteorologia

  • 22 FEVEREIRO 2020
Tempo
21º
MIN 11º MÁX 22º

Edição

SOS Racismo denuncia alegada agressão da PSP numa paragem de autocarro

Pelas redes sociais circulam já vários vídeos e fotografias do incidente para o qual há versões diferentes. A PSP já abriu um processo para "averiguação formal das circunstâncias da ocorrência".

SOS Racismo denuncia alegada agressão da PSP numa paragem de autocarro

A denúncia chega às redes sociais através da SOS Racismo. Numa publicação feita esta segunda-feira informam que receberam uma "denúncia de violência policial" contra uma "cidadã negra portuguesa", que terá sido agredida em frente "à filha menor", e que "ficou num estado grave, resultado", lê-se na publicação, das alegadas agressões que sofreu de agentes da PSP "e, alegadamente, também dentro da esquadra de Casal de São Brás".

PSP emitiu, esta noite de segunda-feira, um comunicado em que confirma a "denúncia apresentada por uma cidadã contra um polícia, decorrente de uma intervenção policial ocorrida na Amadora, pelas 20h30 do dia 19 de janeiro".

Destaca a SOS Racismo na sua publicação, que faz acompanhar de um vídeo do momento, que "esta agressão acontece no concelho de Amadora, onde 76% das queixas contra agentes de policia por agressão a cidadãos são arquivadas".

"Por isso mesmo, este é mais um caso que vamos acompanhar e levar até as últimas consequências. PS: circulam já na net as fotografias da cidadã que ilustram a violência de que foi alvo". Essas imagens mostram uma mulher com o nariz e os lábios ensanguentados, e estão acompanhadas por alegados relatos da situação.

Entende, porém, a PSP que é importante destacar que um agente da polícia "foi abordado pelo motorista" de um autocarro que lhe pediu ajuda perante a "recusa de uma cidadã em proceder ao pagamento da utilização do transporte da sua filha, e também pelo facto de o ter ameaçado e injuriado".

A cidadã "mostrou-se agressiva" perante a abordagem do PSP, "tendo por diversas vezes empurrado o polícia com violência, motivo pelo qual lhe foi dada voz de detenção". "O polícia, que se encontrava sozinho, para fazer cessar as agressões da cidadã detida, procedeu à algemagem da mesma, utilizando a força estritamente necessária para o efeito face à sua resistência", tendo a cidadã, de acordo com a PSP, mordido "repetidamente o polícia".

"A cidadã detida foi pelas 22h00, e por o ter solicitado, conduzida ao Hospital Fernando da Fonseca, tendo tido alta pelas 2h00 do dia 20 de janeiro", assim como o polícia, que foi assistido na mesma unidade hospitalar.

Já esta segunda-feira, a cidadã "compareceu numa Esquadra de Polícia" para apresentar uma denúncia contra o polícia que a deteve e a PSP "já iniciou a instrução de um processo de averiguações para, a par do processo criminal, proceder à averiguação formal das circunstâncias da ocorrência e de todos os factos".

A cidadã será ouvida amanhã em tribunal na sequência da detenção.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório