Meteorologia

  • 28 JANEIRO 2020
Tempo
17º
MIN 14º MÁX 17º

Edição

Novo comandante da GNR de Castelo Branco quer mais efetivos

O novo comandante do Comando Territorial de Castelo Branco da GNR, Albino Fernando Tavares, afirmou hoje que alguns postos da região debatem-se com uma "falta gritante" de efetivos e prometeu trabalhar para alterar essa realidade.

Novo comandante da GNR de Castelo Branco quer mais efetivos
Notícias ao Minuto

13:03 - 14/12/19 por Lusa

País GNR

"Tenho conhecimento que alguns postos [da GNR] se deparam com a falta gritante de efetivo. Procuraremos trabalhar no sentido de alterar essa realidade tentando colocar lá mais efetivo, naturalmente", afirmou o coronel Albino Fernando Tavares.

Este oficial superior que falava aos jornalistas à margem da cerimónia de transferência de comando que foi presidida pelo comandante geral da GNR, tenente-general Luís Francisco Botelho Miguel, explicou que para já pretende conhecer e perceber a realidade do Comando Territorial de Castelo Branco para, posteriormente, poder trabalhar em conformidade.

"Terei que, naturalmente, aperceber-me da atual realidade e trabalhar em conformidade com aquilo que é a estratégia da guarda para todo o país e adaptá-la aqui ao território. Como disse, quero primeiro falar mais com o meu antecessor e aperceber-me melhor da realidade e depois agir em conformidade", frisou.

Albino Fernando Tavares disse ter conhecimento da existência de alguns postos da GNR em que as condições de habitabilidade não são as melhores e prometeu trabalhar no sentido de alterar essa situação.

"Vamos trabalhar naturalmente para que elas [condições dos postos] sejam melhoradas, porque não só os militares têm que ter condições de trabalho, como também as pessoas que nos visitam têm que se sentir bem. E, as condições de habitabilidade passam também por aí. Trabalharemos, como disse, para melhorar essas condições e estou seguro que o comando da guarda e o próprio Governo darão esse apoio para conseguirmos essas condições", sustentou.

Já sobre o eventual encerramento de alguns postos da GNR no território, o novo comandante esclareceu que não tem qualquer informação nesse sentido: "Parece-me que não seja uma urgência da parte do comando da guarda".

O coronel Albino Tavares é natural da localidade do Pisão-Coja (Arganil). Em 1991, ingressou nos quadros permanentes da GNR.

Ao longo da sua carreira profissional, desempenhou diversas funções, tendo sido comandante do Destacamento Territorial da Covilhã.

Foi também assessor do Comandante Operacional da GNR, assessor do presidente da Autoridade Nacional Proteção Civil, segundo Comandante Operacional Nacional da Autoridade Nacional de Proteção Civil, comandante do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro da GNR, comandante do Destacamento Territorial da Lousã, instrutor na Escola da GNR - Grupo de Instrução de Aveiro e comandante do Subdestacamento Fiscal de Olhão.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório