Meteorologia

  • 19 JULHO 2019
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 19º

Edição

Sindicato da PSP identifica alegado suspeito de balear militares da GNR

Dois militares da GNR ficaram feridos na madrugada deste sábado durante uma operação de fiscalização rodoviária na zona de Cernache, distrito de Coimbra.

O Sindicato Vertical de Carreiras da Polícia (SVCP) recorreu às redes sociais esta tarde para dar conta da sua indignação quanto ao incidente que ocorreu com os militares da GNR na madrugada deste sábado. "Dois agentes da Guarda Nacional Republicana foram baleados pelos ocupantes de um veículo que se colocou em fuga, desobedecendo à ordem de paragem. Foram agentes da GNR e poderiam ter sido agentes da PSP", começam por escrever.

Continuam o texto a criticar os meios de comunicação social por não terem dado mais destaque à notícia. "Não foi repetida vezes sem conta até à exaustão", algo que justificam porque "as vítimas eram agentes da GNR" e atiram que "também não quiseram dizer quem eram os envolvidos".

Considerando que é "obrigação enquanto Sindicato da Polícia, enquanto Polícias e enquanto “fonte próxima do processo”" e porque, sublinham, "todos têm medo de o fazer" e "a integridade física e a vida dos demais cidadãos está em risco enquanto estes criminosos não forem detidos", o órgão resolve tomar o assunto pelas suas próprias mãos e divulgar a identidade de um dos alegados suspeitos que estavam dentro do veículo, bem como a marca, modelo e matrícula do mesmo, anexando à publicação uma fotografia da pessoa visada [pode ver uma imagem da publicação na galeria acima].

Instada a comentar o teor da publicação feita pelo sindicato, a Direção Nacional da PSP, pela voz do intendente Alexandre Coimbra, diretor do departamento de Relações Públicas, deu conta ao Notícias ao Minuto de que a posição oficial da força é de que não comentam "nada relacionado com sindicatos", por se tratarem de órgãos autónomos. Da parte do Comando Geral da GNR ainda não foi possível obter uma reação.

Recorde-se que, em outubro do ano passado, a divulgação por parte do Sindicato Unificado da Polícia das fotografias de três suspeitos algemados, no momento da sua captura num parque de campismo em Gondomar, gerou fortes convulsões entre sindicatos e tutela, com o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, a considerar "absolutamente inaceitável a publicação de imagens que não correspondem à forma de atuação da polícia portuguesa".

O Sindicato Vertical de Carreiras da Polícia foi um dos órgãos a defender a divulgação das imagens, tendo inclusive partilhado uma montagem visando diretamente Eduardo Cabrita. O Presidente da República reagiu dizendo que é importante estar atento a fotografias "que são montagens que não correspondem à realidade".

Sublinhe-se que a viatura de dois militares da GNR foi atingida por disparos de arma de fogo, na madrugada deste sábado, numa perseguição. Segundo o Comando Geral da força, os dois homens foram hospitalizados, um com "um ferimento ligeiro na mão, mas teve alta imediatamente" e o outro "continua no hospital sob observação". O incidente ocorreu junto ao IC2, perto de um posto de combustível, na freguesia de Cernache, distrito de Coimbra, durante uma operação STOP.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório