Meteorologia

  • 16 JULHO 2019
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 19º

Edição

Desesperada, jovem oferece dinheiro a quem lhe roubou a tese de mestrado

Uma jovem estudante da Universidade de Coimbra está desesperada pois, garante, o computador portátil e o disco externo que lhe furtaram da viatura contêm a sua “vida”. Tanto assim é que para recuperá-los, oferece uma "recompensa monetária".

Desesperada, jovem oferece dinheiro a quem lhe roubou a tese de mestrado

Inês Lopes é natural de Celorico da Beira (Guarda) e, uma vez por mês, desloca-se a Coimbra para a orientação de dissertação do mestrado integrado em Arquitetura, que está a tirar na Universidade Coimbra.

Na semana passada, e como habitualmente, a jovem esteve em Coimbra e, depois, rumou até ao Porto para ir buscar uma “tia ao aeroporto”. Porém, o voo foi cancelado e, como “já era tarde”, Inês ficou a pernoitar na Invicta na casa de uma amiga.

“Mas tanto por descuido como por inocência de nada de mal acontecer nos meios pequenos em que lido, deixei a mala com o computador portátil e o disco externo no carro”, contou Inês Lopes ao Notícias ao Minuto.

Foi o pior que podia ter feito. No dia seguinte, pelas 9h00, dirigiu-se à viatura para regressar à sua terra natal e deparou-se com um dos vidros do carro partido.

“Partiram o vidro, detetaram a bateria do computador com um aparelho eletrónico, entraram, conseguiram aceder ao porta-bagagens e roubaram tudo”, referiu, especificando que este “tudo” inclui a mochila com o computador, o disco externo, livros da biblioteca geral da Universidade de Coimbra e óculos.

Garanto confidencialidade e uma recompensa monetária para que me devolva os ficheiros, pois de nada lhe vale e para mim são extremamente valiosos“Roubaram a minha vida”, desabafa Inês, explicando que no computador tinha guardada a “tese de mestrado quase concluída e que visava a reabilitação do Palácio de Manique do Intendente, na Azambuja,” e no disco externo o “material que seria usado para a elaboração do portefólio que é o ingresso de um jovem arquiteto na vida profissional”.

Uma semana depois, Inês conta que a polícia – a quem apresentou queixa – ainda não tem pistas sobre o ou os assaltantes, o que a deixa desesperada ao ponto de oferecer uma “recompensa monetária” a quem tiver os seus pertences.

“Já fiz vários apelos ao criminoso. Garanto confidencialidade e uma recompensa monetária para que me devolva os ficheiros, pois de nada lhe vale e para mim são extremamente valiosos”, garante a jovem.

Assim, Inês pede a quem tiver os seus pertences que entre em contacto consigo através do email [email protected]

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório