Meteorologia

  • 25 ABRIL 2019
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 14º

Edição

Negrão "indignado" com condições de ala pediátrica do São João

O líder parlamentar do PSD afirmou-se hoje "indignado" após visitar a ala pediátrica do Hospital de São João, admitindo estar cético quanto à promessa do Governo de que as obras arrancarão no final do ano ou início do próximo.

Negrão "indignado" com condições de ala pediátrica do São João
Notícias ao Minuto

11:15 - 28/02/19 por Lusa

Política Obras

"Estou pessoalmente indignado", afirmou Fernando Negrão, em declarações aos jornalistas, no final de uma visita de cerca de 45 minutos a esta ala pediátrica, que marcou o arranque das jornadas parlamentares do PSD no Porto.

O líder parlamentar do PSD salientou que as crianças desta ala "são objeto de tratamento por doenças oncológicas em péssimas condições, porque são tratadas em contentores", uma situação que era provisória, mas que "se arrasta há mais de nove anos".

Questionado sobre a última data apontada pelo Governo para o arranque das obras -- entre final deste ano e início de 2020 -, Negrão confessou "algum ceticismo".

"Tenho visto várias datas anunciadas e todas elas ultrapassadas. Faremos votos por isso e não deixaremos de estar atentos e dizer, sempre que for necessário, que estas datas têm de ser cumpridas e basta de adiamentos porque estas crianças não podem esperar mais", defendeu.

O líder da bancada do PSD considerou ainda que foi por pressão dos sociais-democratas que o Governo desistiu da ideia de abrir um concurso internacional -- "uma solução que levaria anos" - e "aderiu ao ajuste direto" para a realização das obras.

Questionado se parte da responsabilidade não pode ser atribuída ao anterior executivo PSD/CDS-PP, Negrão recordou que essa governação esteve limitada pelas imposições do programa de ajustamento.

"Este Governo já está no exercício de funções há quatro anos, a grande responsabilidade é deste Governo, que não governa sob nenhuma tutela, seja da 'troika' seja do que for", apontou.

Negrão lamentou ainda que na ala pediátrica do São João faltem "há anos" dois profissionais que permitiriam abrir mais três camas e "tratar mais três crianças".

"Essas duas pessoas viriam ganhar à volta do ordenado mínimo e há anos que se tenta e não se consegue pô-las a trabalhar aqui", lamentou

Em 22 de fevereiro, a ministra da Saúde, Marta Temido, afirmou que as obras da nova ala pediátrica do hospital de São João, no Porto, começam no final deste ano ou início do próximo.

"O Governo, este Governo, já canalizou para o hospital 23 milhões de euros, 19 milhões de euros são para o pagamento da obra e três milhões de euros são para o capital estatutário", disse no final de uma reunião com as várias entidades envolvidas no processo.

Além disso, Marta Temido estimou que as crianças com doenças oncológicas sejam realojadas para uma área do edifico principal do São João a partir de abril ou maio, até à conclusão da obra da nova ala pediátrica.

Questionado sobre uma notícia hoje avançada pelo Jornal de Notícias de que a Galiza está a tentar contratar médicos de família e pediatras portugueses, duplicando-lhes o salário, Negrão classificou a falta de profissionais como "um dos grandes problemas" do Serviço Nacional de Saúde (SNS), seja de médicos, auxiliares ou enfermeiros.

"As soluções têm de ser encontradas num quadro de remuneração dos profissionais de saúde diferente do que existe, o SNS não pode ter uma sangria como tem tido", disse.

Sobre os restantes trabalhos das jornadas parlamentares, Fernando Negrão confirmou, como tinha dito em entrevista ao Observador, que na reunião de hoje da bancada -- que decorre à porta fechada, ao final da tarde -- será feito um ponto da situação e debate sobre os trabalhos que decorrem na comissão de transparência e no grupo de trabalho sobre as deslocações dos deputados.

Questionado se poderá haver novidades hoje sobre o novo regulamento do grupo parlamentar do PSD -- que tinha sido prometido para janeiro --, Negrão respondeu negativamente.

"Não, porque só queremos fechar [o regulamento] quando forem fechados os trabalhos da comissão de transparência e do grupo de trabalho criado no âmbito da conferencia de lideres", precisou.

Em 12 de dezembro, Fernando Negrão anunciou que o grupo parlamentar do PSD iria rever o seu regulamento interno para aumentar o "rigor e exigência" com a função de deputado, devendo passar a incluir sanções.

No final de uma reunião da bancada que teve na agenda a discussão dos casos de falsas presenças em plenário e votações de elementos do partido, Fernando Negrão referiu então que a direção da bancada iria recolher contributos dos deputados e convocar, em janeiro, nova reunião para fixar um novo regulamento interno do grupo parlamentar.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório