Meteorologia

  • 17 JANEIRO 2019
Tempo
10º
MIN 9º MÁX 10º

Edição

Reunião com MAI “não foi conclusiva, mas há pontos de convergência"

Jaime Marta Soares e Eduardo Cabrita tiveram, esta terça-feira, o primeiro encontro para negociar os diplomas referentes à Proteção Civil, nomeadamente no que diz respeito à regulação dos bombeiros voluntários, diploma que tem causado muita polémica.

Reunião com MAI “não foi conclusiva, mas há pontos de convergência"
Notícias ao Minuto

19:05 - 18/12/18 por Melissa Lopes 

País Marta Soares

O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Jaime Marta Soares, esteve reunido na tarde desta terça-feira com o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita. À saída do encontro, que durou a tarde toda, Marta Soares não quis adiantar pormenores do que fora discutido, mas garantiu que, apesar de não ter sido conclusiva, houve “pontos de convergência”.

“Posso dizer que esta reunião não foi conclusiva, mas teve alguns pontos de convergência. Há alguma abertura para podermos discutir aquilo que efetivamente foi sempre a tónica das nossas propostas”, disse, remetendo para depois do conselho nacional da Liga, que decorre ainda hoje, em Pombal, declarações mais detalhadas.

Marta Soares explicou que o teor do encontro com o ministro Eduardo Cabrita irá ser transmitido aos bombeiros voluntários na reunião do conselho nacional, passando agora a 'bola' para o seu lado.

Se o conselho for favorável ao que foi discutido hoje, "o senhor ministro entregar-nos-á, até ao final deste mês, um conjunto de propostas com base no que tem vindo a ser discutido e que hoje se tentou aprimorar o mais possível para depois encerrarmos todas as negociações até ao final de janeiro", informou. 

Questionado sobre se o boicote dos bombeiros à ANPC se mantém, Marta Soares esclareceu que "como foi o conselho nacional a tomar essa decisão, será o mesmo conselho a decidir se vai ou não reportar" as ocorrências.  

Ainda sobre o acidente do helicóptero do INEM, Marta Soares optou pela contenção, considerando ser "prematuro" tecer comentários enquanto decorre a fase de inquérito. "Vamos aguardar para não nos precipitarmos", frisou, acrescentando que "há que saudar a aceitação da nossa ideia do inquérito rigoroso para que fique bem claro que muito do que temos vindo a dizer ao longo dos tempos, se calhar, tem muita razão de ser". 

Recorde-se que o braço-de-ferro entre a Liga dos Bombeiros Portugueses e o MAI tem origem num diploma do Governo referente  à regulação dos bombeiros voluntários, diploma que tem causado muita polémica e que motivou manifestações dos bombeiros, a 25 de novembro, em Lisboa, e que culminou com a decisão da Liga de cortar relações com a ANPC. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório