Meteorologia

  • 21 SETEMBRO 2018
Tempo
20º
MIN 19º MÁX 20º

Edição

Companhia obrigou cão a viajar com bagagem de mão. Animal morreu

United Airlines vê-se de novo envolvida num caso polémico, quase um ano depois de ter estado na berlinda por causa de ter arrastado um homem de um avião.

Companhia obrigou cão a viajar com bagagem de mão. Animal morreu
Notícias ao Minuto

14:03 - 14/03/18 por Notícias Ao Minuto 

Mundo United Airlines

Uma assistente de bordo não permitiu que uma passageira levasse a mala com o seu cão na cabine do avião, colocando a mala no compartimento da bagagem de mão, por cima dos assentos, onde o animal de dez meses viajou durante mais de três horas. Ao retirar a mala do lugar, no final do voo, a passageira verificou que o animal estava morto.

A mala onde o animal viajava cumpria os requisitos previstos pelas autoridades aéreas para viajar na cabine, por baixo do assento, mas mesmo assim a assistente de bordo insistiu que fosse colocada no compartimento fechado.

Os passageiros indicam, agora, que ouviram o animal ladrar durante um curto período de tempo mas depois acalmou.

A morte do cão, um buldogue francês, pode estar relacionada com a falta de ar no compartimento, que juntamente com a tendência que esta raça tem para problemas respiratórios, terá resultado em asfixia.

Em baixo, a imagem do animal já sem vida, que tem corrido as redes sociais:

Notícias ao Minuto© Reprodução

O voo era operado pela United Airlines e partiu de Houston rumo ao aeroporto de LaGuardia em Nova Iorque. A companhia já reagiu indicando que se tratou de “um trágico acidente que nunca deveria ter ocorrido, porque os animais de estimação nunca devem ser colocados no compartimento para a bagagem de mão”.

“Assumimos total responsabilidade por esta tragédia e expressamos as nossas mais profundas condolências à família, estamos comprometidos no apoio à mesma. Vamos investigar o caso exaustivamente para evitar que volte a acontecer”, acrescentou a companhia em comunicado, citado pelo New York Times.

A dona do cão viajava com os dois filhos e com a pequena mala de mão, onde levava o animal, conforme pode ver abaixo.

Esta é mais uma polémica em torno da United Airlines, que no ano passado foi notícia por ter arrastado à força um médico para fora do avião, saindo inclusive sem sentidos. Este tinha pago bilhete mas foi-lhe pedido para sair do aparelho por causa de 'overbooking', ou seja, a companhia vendeu mais bilhetes do que o número de lugares no voo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório