Meteorologia

  • 19 NOVEMBRO 2017
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 15º

Edição

Virgínia: Marcha de ódio da extrema-direita marcada por três mortes

Marcha organizada por supremacistas brancos acabou com pelo menos um morto, vítima de atropelamento. Há ainda a registar duas mortes relacionadas com um acidente de helicóptero.

Notícias ao Minuto

22:32 - 12/08/17 por Melissa Lopes com Lusa

Mundo EUA

Charlottesville, no Estado da Virgínia, foi este sábado palco de uma marcha da extrema-direita. Após confrontos no protesto que juntou centenas, um carro irrompeu contra a multidão causando  pelo menos uma vítima mortal. De acordo com a Reuters, há ainda 30 feridos.

Nas imagens do vídeo acima é possível ver um carro de cor escura a embater na parte traseira de um outro veículo e que faz depois uma manobra em sentido inverso, contra as pessoas. Vários meios de comunicação dão conta da detenção do condutor do carro em causa, sem revelar, no entanto, pormenores da sua identidade. 

Este incidente ocorreu cerca de duas horas após os confrontos violentos que envolveram hoje apoiantes de um protesto nacionalista, organizado no centro daquela cidade do Estado da Virgínia, e pessoas que contestavam essa mesma manifestação. 

O blogger de direita Jason Kessler planeou aquilo a que chamou "marcha pró-branca" para contestar a decisão de Charlottesville de remover a estátua do general Robert E. Lee de um parque no centro da cidade. O governador da Virginia declarou o estado de emergência em resposta a este protesto e, através da sua conta na rede social Twitter, disse que tomou tal decisão para "ajudar o Estado a responder à violência" na marcha de Charlottesville, a cerca de 160 quilómetros de Washington. Os confrontos vinham já de sexta-feira, quando centenas de brancos nacionalistas marcharam no campus da Universidade da Virginia com tochas.

Donald Trump reagiu à tensão vivida em Charlottesville, condenando no Twitter os atos que representem ódio. "Vamos manter-nos unidos", disse. Apesar disso, não se livrou das críticas de Michael Signer. O governador da cidade responsabilizou Trump pelo incendiar das tensões raciais, especialmente por culpa da campanha eleitoral do ano passado. "Culpo muito a Casa Branca e as pessoas em redor do Presidente pelo que se está hoje a passar na América", afirmou o político de acordo com o jornal Independent. 

Ao final da noite, hora de Portugal, um helicóptero despenhou-se perto da zona que foi hoje palco da manifestação. Do acidente com o helicóptero resultaram dois mortos, segundo o New York Post, citando fontes oficiais que relacionaram o acidente com os confrontos vividos na cidade. Desconhece-se, no entanto, as circunstâncias em que este desastre se deu.

[Notícia atualizada à 23h52]

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório