Meteorologia

  • 25 JULHO 2024
Tempo
25º
MIN 19º MÁX 28º

Irlandesa foi agredida e tentou suicídio no Dubai. Agora, arrisca prisão

Justiça do país acusa-a de alcoolismo e de tentativa de suicídio.

Irlandesa foi agredida e tentou suicídio no Dubai. Agora, arrisca prisão
Notícias ao Minuto

12:42 - 10/07/24 por Notícias ao Minuto

Mundo Irlandesa

Uma assistente de bordo irlandesa que se mudou recentemente para o Dubai enfrenta uma pena de prisão depois de, alegadamente, ter tentado tirar a própria vida. Segundo reportam os meios britânicos, Tori Towey, de 28 anos, está proibida de de sair do país.

A jovem é acusada de ter estado a  consumir álcool e de tentativa de suicídio.

Tori terá sido vítima de uma agressão violenta por parte do marido, o que a terá levado a pensar em tirar a sua própria vida.

A sua ação colocou-a agora no "pior pesadelo da sua vida".

A situação é partilhada pela família da mulher, que tem apelado à ajuda das entidades do seu país, para que consigam trazer Tori de volta a casa.

Um porta-voz do Grupo de Detenções do Dubai informou que Tori foi perseguida com uma faca pelo seu marido, de nacionalidade sul-africana, que lhe desferiu um murro e tentou partir-lhe um braço. Após o ataque, a mulher terá consumido uma grande quantidade de álcool e tentado tirar a própria vida.

Como sobreviveu, foi levada para uma esquadra onde foi acusada de alcoolismo e de tentativa de suicídio. O seu passaporte terá sido confiscado para que não consiga sair do país.

O caso já chegou ao parlamento irlandês, onde, esta terça-feira, foi analisada a situação da mulher, tendo a líder do Sinn Féin, Mary Lou McDonald, dito que o passaporte de Towey foi destruído e que a mulher não pode regressar à Irlanda.

Tory deverá ir a julgamento na próxima semana, estando as autoridades irlandesas a fazer o possível para conseguir que a mulher regresse a casa, antes que isso aconteça.

Note-se que o abuso de álcool e a tentativa de suicídio são atos considerados ilegais nos Emirados Árabes Unidos, embora tenha havido alguma evolução nesta matéria nos últimos anos. 

---

Se estiver a sofrer com alguma doença mental, tiver pensamentos auto-destrutivos ou simplesmente necessitar de falar com alguém, deverá consultar um psiquiatra, psicólogo ou clínico geral. Poderá ainda contactar uma destas entidades:

SOS Voz Amiga (entre as 16h e as 24h) -  213 544 545 (Número gratuito) - 912 802 669 - 963 524 660 

Conversa Amiga (entre as 15h e as 22h) - 808 237 327 (Número gratuito) e 210 027 159

SOS Estudante (entre as 20h e a 1h) - 239 484 020 - 915246060 - 969554545

Telefone da Esperança (entre as 20h e as 23h) - 222 080 707 

Telefone da Amizade (entre as 16h e as 23h) – 228 323 535

Todos estes contactos garantem anonimato tanto a quem liga como a quem atende. No SNS24 (808 24 24 24 - depois deve selecionar a opção 4), o contacto é assumido por profissionais de saúde. A linha do SNS24 funciona 24 horas por dia.

Leia Também: Mulher morre ao cair de 5.º andar em Barcelona. Companheiro foi detido

Recomendados para si

;
Campo obrigatório