Meteorologia

  • 17 JULHO 2024
Tempo
28º
MIN 16º MÁX 29º

Lula chama "adversário político e ideológico" ao líder do Banco Central

O Presidente brasileiro, Lula da Silva, considerou hoje o presidente do Banco Central um "adversário político e ideológico" e disse que "está chegando o momento de trocar" de líder do banco.

Lula chama "adversário político e ideológico" ao líder do Banco Central
Notícias ao Minuto

21:30 - 21/06/24 por Lusa

Mundo Brasil

Em entrevista à Rádio Mirante News, o chefe de Estado brasileiro afirmou que vai ter de demitir Roberto Campos Neto "e colocar outra pessoa".

"Eu acho que as coisas vão voltar à normalidade, porque o Brasil é um país de muita confiabilidade", frisou, reforçando as críticas constantes à gestão de Roberto Campos Neto, especialmente pela política de juros altos que norteia o Banco Central.

Apesar disso, desde agosto do ano passado as taxas iniciaram um ciclo de queda, que foi interrompido nesta semana, quando a instituição as manteve em 10,5% ao ano.

"O presidente do Banco Central é um adversário político, ideológico e adversário do modelo de governança que nós fazemos. Ele foi indicado pelo governo anterior e faz questão de dar demonstração de que não está preocupado com a nossa governança, ele está preocupado é com o que ele se comprometeu", afirmou o chefe de Estado.

De acordo com Lula da Silva, a desvalorização do real em relação ao dólar nas últimas semanas é produto da especulação alimentada pelas políticas do Banco Central, que impedem um maior crescimento económico ao encarecer o preço do dinheiro.

Lula da Silva também insistiu que, com a inflação sob controle em torno de 3,6% ao ano, "não há nada que justifique" taxas de juros acima de 10%.

Leia Também: Lula critica Banco Central por interromper ciclo de queda dos juros

Recomendados para si

;
Campo obrigatório