Meteorologia

  • 14 JULHO 2024
Tempo
23º
MIN 15º MÁX 26º

Crime choca Espanha. Ex-polícia decapita a mulher e esconde a cabeça

O agressor matou a sua companheira a tiro e depois decapitou-a com um machado e uma serra. A Guardia Civil não encontrou a cabeça no chalé onde ocorreram os factos.

Crime choca Espanha. Ex-polícia decapita a mulher e esconde a cabeça
Notícias ao Minuto

10:11 - 19/06/24 por Notícias ao Minuto

Mundo Espanha

Um novo crime contra a mulher está a chocar Espanha. A Guardia Civil encontrou esta segunda-feira um casal sem vida e com sinais de violência no interior de uma casa na localidade madrilena de Soto del Real, em Espanha.

Jorge, um ex-polícia de 53 anos, tirou a própria vida no passado fim de semana depois de ter assassinado e decapitado a sua mulher, Soledad, de 65 anos, na casa da família. 

Segundo o El Mundo, foi a filha da mulher falecida que deu o alarme depois de a mãe não ter respondido às suas chamadas durante dois dias.

Decidiu avisar a tia e irmã de Soledad, que foi à casa, mas também não encontrou resposta. Finalmente, alertaram a Guardia Civil, que decidiu entrar na casa através de uma janela. No interior da casa, encontraram o corpo sem vida da mulher na garagem. Numa divisão do primeiro andar, estava o corpo do homem junto a uma caçadeira. Suspeita-se que estivessem mortos há 48 horas.

De acordo com os investigadores do Grupo de Homicídios da Guardia Civil, o homem matou a mulher e decapitou-a na garagem da casa. Poucas horas depois, suicidou-se com uma caçadeira.

O agressor matou a sua companheira a tiro e depois decapitou-a com um machado e uma serra. Os agentes da Guardia Civil não encontraram a cabeça na casa onde ocorreram os factos, pelo que começaram a procurá-la nas imediações do local do crime.

Os falecidos eram um casal e estavam em vias de se separar, embora não houvesse queixas anteriores de violência doméstica. A mulher assassinada era reformada e tinha trabalhado como funcionária pública na Universidade Autónoma de Madrid. Segundo o mesmo meio, as pessoas que lhe eram próximas dizem que a sua relação com o companheiro era má e que passava o tempo com as filhas, que viviam fora de Espanha.

Jorge era conhecido na aldeia onde viviam. Dizem os vizinhos que tinha um ginásio montado em cima da casa onde treinava todos os dias e que também costumava caminhar muito. "Era muito convencido, arrogante, mas não o via capaz de fazer algo tão mau", disse um conhecido ao El Mundo. 

Leia Também: Polícia reformado degola a mulher em Espanha. Casal encontrado morto

Recomendados para si

;
Campo obrigatório