Meteorologia

  • 13 JULHO 2024
Tempo
19º
MIN 15º MÁX 25º

Ex-embaixador russo sublinha relação "amistosa" com Coreia do Norte

Os Estados Unidos já referiram que estão "preocupados" com as 'consequências' da visita de Putin à Coreia do Norte - não só por causa da Ucrânia, como também por causa da península coreana.

Ex-embaixador russo sublinha relação "amistosa" com Coreia do Norte
Notícias ao Minuto

23:59 - 17/06/24 por Notícias ao Minuto com Lusa

Mundo Vladimir Putin

Yury Ushakov, antigo embaixador da Rússia nos Estados Unidos (EUA) entre 1998 e 2008, comentou, esta segunda-feira, a visita do presidente da Rússia, Vladimir Putin à Coreia do Norte, que se inicia amanhã.

"As relações entre a Rússia e a Coreia do Norte são amistosas e de boa vizinhança. Começaram a desenvolver-se muito ativamente nos últimos anos, mas o mais importante é que se desenvolvem com base nos princípios da igualdade, do respeito pela soberania, da via escolhida para o desenvolvimento e tendo em conta os interesses mútuos fundamentais", explicou aos jornalistas, citado pela agência russa Tass.

Segundo o antigo embaixador, a visita em causa, que durará dois dias, vai mostrar a vontade que Moscovo tem de ter um diálogo de igual para igual com outros países também. "A visita é importante para as relações bilaterais [entre os dois países], mas também mostra que a Rússia "defende um diálogo igualitário e está aberta à cooperação com todos os países, especialmente com os nossos vizinhos mais próximos, apesar de todas as tentativas do Ocidente coletivo para nos pressionar".

Yury Ushakov considerou ainda que o programa para os próximos dias é "intenso", apontando que esta será a segunda visita de Vladimir Putin à Coreia do Norte "em toda a história das suas relações".

Recorde-se que a visita foi anunciada hoje, e espera-se que os dois países "estreitem laços", algo com que Washington já confessou esta "preocupado". "Não estamos preocupados com a visita. Estamos preocupados com o aprofundar de laços entre os dois países", detalhou o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca, John Kirby.

"Não só por causa do impacto que vai ter no povo ucraniano, já que sabemos que mísseis balísticos norte-coreanos estão a ser usados para atingir tropas ucranianas, mas também porque pode haver alguma reciprocidade que pode afetar a segurança da península coreana", afirmou, citado pela agência France-Presse.

Putin na Coreia do Norte? EUA

Putin na Coreia do Norte? EUA "preocupados", mas não 'apenas' com Kyiv

Os Estados Unidos referem que a visita do líder russo, Vladimir Putin, à Coreia do Norte por si só não é uma preocupação, mas sim o que pode vir daí. Não é só a Ucrânia que está 'em jogo', mas também a segurança da península coreana, diz Washington.

Teresa Banha | 20:55 - 17/06/2024

A vista de Putin começa na terça-feira, vai durar dois dias, e realiza-se a convite do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un. Os dois países, que estão sujeitos a pesadas sanções internacionais, reforçaram consideravelmente os laços desde o início da ofensiva russa na Ucrânia, em fevereiro de 2022.

A viagem à Coreia do Norte ocorre nove meses depois de Putin ter recebido Kim no Extremo Oriente russo.

Leia Também: Putin na Coreia do Norte mostra "dependência" de regimes autoritários

Recomendados para si

;
Campo obrigatório