Meteorologia

  • 17 JULHO 2024
Tempo
26º
MIN 16º MÁX 29º

Putin na Coreia do Norte mostra "dependência" de regimes autoritários

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, considerou hoje que a visita que o Presidente russo, Vladimir Putin, fará esta semana à Coreia do Norte demonstra a "dependência" de Moscovo de regimes autoritários.

Putin na Coreia do Norte mostra "dependência" de regimes autoritários
Notícias ao Minuto

19:32 - 17/06/24 por Marta Moreira

Mundo NATO

"Isto mostra o quão dependentes o Presidente Putin e Moscovo estão agora dos países autoritários de todo o mundo", argumentou o chefe da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO) durante uma visita a Washington, a capital norte-americana que acolherá a cimeira da aliança de 09 a 11 de julho.

"Os seus amigos mais próximos e maiores apoiantes do esforço de guerra russo são a Coreia do Norte, o Irão e a China", acrescentou Stoltenberg, em declarações a jornalistas, enfatizando ainda que "a Rússia está agora a violar sanções" decretadas contra a Coreia do Norte.

Vladimir Putin vai realizar uma visita de Estado à Coreia do Norte na terça e quarta-feira, anunciou hoje o Kremlin (presidência).

A visita realiza-se a convite do líder norte-coreano, Kim Jong-un, que há nove meses se deslocou à Rússia, precisou o Kremlin, citado pela agência oficial russa TASS.

Durante a visita, Pyongyang e Moscovo vão assinar "documentos importantes", anunciou ainda a Presidência russa, que admitiu a possibilidade de uma "parceria estratégica global".

De acordo com o conselheiro diplomático do Presidente russo, Yuri Ushakov, serão assinados "documentos importantes e muito significativos", mencionando "a possível conclusão de um acordo de parceria estratégica global".

"Este tratado, se for assinado, será obviamente condicionado pelas profundas mudanças na situação geopolítica no mundo e na região, e pelas mudanças qualitativas que ocorreram recentemente nas nossas relações bilaterais", referiu a mesma fonte.

"As partes ainda estão a trabalhar no acordo e a decisão final sobre a sua assinatura será tomada nas próximas horas", acrescentou Ushakov, que informou ainda que Putin e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, farão "declarações à imprensa".

O Ocidente acusa a Coreia do Norte de fornecer munições à Rússia para a guerra contra a Ucrânia.

Os dois países, que estão sujeitos a pesadas sanções internacionais, reforçaram consideravelmente os laços desde o início da ofensiva russa na Ucrânia, em fevereiro de 2022.

Os Estados Unidos acusaram na semana passada a Rússia de utilizar mísseis balísticos norte-coreanos na Ucrânia.

Em troca, segundo Washington e Seul, a Rússia forneceu à Coreia do Norte conhecimentos especializados para o seu programa de satélites e enviou ajuda para fazer face à escassez de alimentos no país.

Leia Também: Líder da NATO defende que caminho para paz passa por mais armas para Kyiv

Recomendados para si

;
Campo obrigatório