Meteorologia

  • 21 JULHO 2024
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 25º

Lula visita Índia e Turquia e dá apoio à entrada no grupo BRICS

O Presidente brasileiro, Lula da Silva, que participou hoje na cimeira do G7 em Itália, revelou que visitará a Índia e a Turquia, país que apoiará no seu pedido de adesão ao grupo BRICS.

Lula visita Índia e Turquia e dá apoio à entrada no grupo BRICS
Notícias ao Minuto

20:53 - 14/06/24 por Lusa

Mundo Lula da Silva

Lula da Silva, um dos principais participantes no segundo dia da reunião dos líderes das sete democracias mais desenvolvidas do mundo, que decorre no exclusivo e vigiado complexo hoteleiro de Borgo Ignazia, na Apúlia, manteve vários encontros bilaterais à margem da cimeira.

O Presidente brasileiro encontrou-se com o Papa Francisco e com os presidentes de França, Emmanuel Macron, e da Turquia, Recep Tayip Erdogan, bem como com o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi.

Nos encontros com os líderes da Índia e da Turquia, ambos os países confirmaram a presença na cimeira do G20, a realizar nos dias 18 e 19 de novembro de 2024, no Rio de Janeiro, com os líderes dos países membros, mais a União Africana e a União Europeia.

Além disso, no encontro bilateral com Erdogan, este último pediu a Lula da Silva o seu apoio para aderir aos BRICS.

O grupo BRICS, fundado pelo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, acordou em agosto último a adesão da Argentina, Arábia Saudita, Egito, Etiópia, Emirados Árabes Unidos e Irão.

Lula da Silva foi hoje um dos principais protagonistas do dia na cimeira, juntamente com o presidente argentino, Javier Milei, e o Papa Francisco, em Borgo Ignazia, onde estão reunidos os líderes dos Estados Unidos, França, Reino Unido, Alemanha, Canadá, Japão e Itália.

Os três participaram na sessão alargada sobre "Inteligência Artificial, Energia e África/Mediterrâneo", na qual o presidente brasileiro defendeu a criação de mecanismos internacionais para a regulação da Inteligência Artificial (IA).

Sábado, no último dia da cimeira, está previsto que Lula da Silva tenha um encontro presencial com a primeira-ministra italiana, Giorgia Meloni, a anfitriã, seguido de uma conferência de imprensa.

Leia Também: Primeira-dama critica lei que equipara aborto a homicídio no Brasil

Recomendados para si

;
Campo obrigatório