Meteorologia

  • 18 JUNHO 2024
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 21º

Israel avisa que não tenciona envolver-se em negociações "intermináveis"

Israel advertiu hoje no Conselho de Segurança da ONU que não tenciona "envolver-se em negociações intermináveis e sem sentido" para um cessar-fogo em Gaza.

Israel avisa que não tenciona envolver-se em negociações "intermináveis"
Notícias ao Minuto

23:23 - 10/06/24 por Lusa

Mundo Israel

O aviso foi feito minutos depois de o Conselho de Segurança ter aprovado uma resolução apresentada pelos Estados Unidos para apoiar um plano de tréguas em Gaza.

A coordenadora política da missão diplomática israelita, Reut Shapir, que falou após a intervenção dos 15 membros do Conselho, não deixou claro se o seu país apoia a resolução, como tinha assegurado anteriormente a embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Linda Thomas-Greenfield, mas deu a entender o contrário.

"Israel mantém os seus princípios e eles não mudaram. Continuaremos (a lutar) até que todos os reféns regressem e desmantelarmos todas as capacidades de combate e de governação do Hamas", disse Reut Shapir, sem mencionar especificamente a resolução, que apela, numa primeira fase, a um cessar-fogo e à libertação de certos reféns (mulheres, idosos e feridos).

E acrescentou: "Isto significa que Israel não se vai comprometer com negociações intermináveis e sem sentido, que podem ser exploradas pelo Hamas como um meio de ganhar tempo".

A proposta de trégua apresentada por Joe Biden a 31 de maio e aprovada hoje pelo Conselho consiste num plano de três fases que pode ser prolongado "se as negociações continuarem", caso em que "o cessar-fogo continuará", o que parece contradizer a declaração da diplomata.

Aparentemente o Governo dos Estados Unidos está a pressionar o Governo israelita para que aceite a proposta de trégua, chegando mesmo a falar em seu nome. A embaixadora norte-americana disse hoje que "Israel aceitou o acordo e os combates podem parar hoje se o Hamas fizer o mesmo".

Tal como aconteceu na semana passada as declarações dos responsáveis norte-americanos foram recebidas com reticências por parte do governo hebreu, que não deixa de apresentar condições para aderir ao cessar-fogo

Leia Também: Quatro palestinianos mortos em incursão militar israelita na Cisjordânia

Recomendados para si

;
Campo obrigatório