Meteorologia

  • 14 JULHO 2024
Tempo
22º
MIN 15º MÁX 26º

Sobe para oito o número de mortos na onda de violência na Nova Caledónia

O número de mortos nos distúrbios que estão a acontecer no arquipélago francês da Nova Caledónia subiu para oito, após um homem ferido a tiro ter morrido na sexta-feira, noticiou hoje a imprensa internacional.

Sobe para oito o número de mortos na onda de violência na Nova Caledónia
Notícias ao Minuto

13:34 - 08/06/24 por Lusa

Mundo Nova Caledónia

De acordo com a agência de notícias AFP, um dos dois homens que foram baleados pela polícia na segunda-feira acabou por morrer hoje, anunciou o Ministério Público de Numeá num comunicado, quando o arquipélago francês atravessa uma grave crise desde meados de maio.

O morto é um indígena Kanak, de 26 anos, que foi ferido a tiro na cabeça, segundo o Ministério Público. O incidente ocorreu na segunda-feira na estrada que liga Numeá, capital da Nova Caledónia, ao aeroporto internacional, que há muito tempo se encontra bloqueada por manifestantes independentistas.

Na segunda-feira, o procurador da Nova Caledónia anunciou que abriu uma investigação confiada à secção de investigação de Numeá por "tentativa de homicídio de titular de autoridade pública".

Os mais recentes protestos, que duram há mais de três semanas, são contra uma reforma eleitoral a decorrer em França.

Os partidos pró-independência e os líderes Kanak apelaram para o Presidente francês, Emmanuel Macron, retirar a lei de reforma eleitoral se a França quiser "acabar com a crise".

A reforma aprovada pela Assembleia Nacional em Paris alargaria o eleitorado para as eleições provinciais a todos os naturais de Nova Caledónia e residentes há pelo menos 10 anos.

Os apoiantes da independência consideram que o alargamento pode "marginalizar ainda mais o povo indígena kanak", que constitui 41% da população e que há muito pressionam para se libertarem do domínio francês. Os opositores da reforma eleitoral temem que a legislação beneficie os políticos pró-França na Nova Caledónia.

A Nova Caledónia -- que possui uma população de 270.000 habitantes - tornou-se francesa em 1853 com o imperador Napoleão III, sobrinho e herdeiro de Napoleão. Tornou-se um departamento ultramarino após a II Guerra Mundial e a cidadania francesa foi concedida a todos os Kanak em 1957.

O recolher obrigatório foi hoje prolongado por uma semana no arquipélago, um dia antes das eleições europeias, que serão realizadas sob alta segurança.

Leia Também: Autoridades francesas estão a investigar distúrbios na Nova Caledónia

Recomendados para si

;
Campo obrigatório