Meteorologia

  • 21 JUNHO 2024
Tempo
21º
MIN 14º MÁX 24º

Londres apela a autoridades de Hong Kong para que libertem 14 activistas

O executivo de Londres apelou hoje às autoridades de Hong Kong para que libertem todos os acusados ao abrigo da Lei de Segurança Nacional, após 14 ativistas pró-democracia terem sido considerados culpados de subversão na antiga colónia britânica.

Londres apela a autoridades de Hong Kong para que libertem 14 activistas
Notícias ao Minuto

16:46 - 30/05/24 por Lusa

Mundo Hong Kong

"Apelamos às autoridades de Hong Kong para que cessem as ações penais" ao abrigo da lei e "libertem todos os acusados", declarou em comunicado a Secretária de Estado britânica para o Indo-Pacífico, Anne-Marie Trevelyan.

A União Europeia (UE) também já se manifestou preocupada com a nova deterioração das liberdades fundamentais em Hong Kong, após a condenação dos 14 militantes.

"A condenação, em 30 de maio, ao abrigo da Lei de Segurança Nacional, de políticos e ativistas defensores da democracia no processo vulgarmente conhecido por 'Hong Kong 47' assinala uma nova deterioração das liberdades fundamentais e da participação democrática em Hong Kong", refere hoje, em comunicado, um porta-voz do Serviço de Ação Externa da UE.

Um tribunal de Hong Kong declarou hoje 14 ativistas pró-democracia culpados de subversão por terem realizado primárias não oficiais em 2020 para selecionar os candidatos da oposição para o parlamento da região semiautónoma chinesa.

Entre os arguidos considerados culpados estão os ex-deputados Leung Kwok-hung (um antigo marxista conhecido como 'Cabelo Longo'), Lam Cheuk-ting, Helena Wong Pik-wan e Raymond Chan Chi-chuen e a jornalista Gwyneth Ho Kwai-lam.

Os três juízes nomeados pelo governo de Hong Kong para lidar com casos ligados à lei de segurança nacional absolveram os ex-conselheiros distritais Lee Yue-shun e Lawrence Lau Wai-chung da acusação de "conspiração para subverter o poder do Estado".

Ainda este ano, deverão ser marcadas audiências em que a defesa poderá apresentar eventuais atenuantes para determinar as penas, que podem chegar à prisão perpétua.

Leia Também: UE preocupada com novos ataques a liberdades fundamentais em Hong Kong

Recomendados para si

;
Campo obrigatório