Meteorologia

  • 12 JUNHO 2024
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 23º

Dois israelitas morrem em ataque na Cisjordânia

Dois israelitas morreram hoje num ataque com recurso a uma viatura perto de Nablus, no norte da Cisjordânia ocupada, revelaram as Forças de Defesa de Israel (IDF).

Dois israelitas morrem em ataque na Cisjordânia
Notícias ao Minuto

23:49 - 29/05/24 por Lusa

Mundo Médio Oriente

O Exército adiantou, num breve comunicado, que ocorreu um ataque por abalroamento com um veículo nos arredores de Nablus, perto de uma colónia israelita.

Questionado pela agência France-Presse (AFP), o Exército indicou posteriormente que "dois cidadãos israelitas foram mortos", sem especificar a sua identidade.

Segundo os meios de comunicação social israelitas, o Exército lançou de imediato uma caça ao homem, para tentar localizar o autor do alegado ataque, que ocorre num contexto de guerra entre Israel e o Hamas na Faixa de Gaza, desencadeada pelo ataque do movimento islamita palestiniano em solo israelita, em 07 de outubro.

Numa declaração em árabe, o Hamas saudou o "ataque com um veículo" perto de Nablus, considerando ser "uma resposta natural" aos "crimes do inimigo".

Israel declarou a 07 de outubro do ano passado uma guerra na Faixa de Gaza para "erradicar" o movimento islamita palestiniano Hamas depois de este, horas antes, ter realizado em território israelita um ataque de proporções sem precedentes, matando 1.189 pessoas, na maioria civis.

O Movimento de Resistência Islâmica (Hamas) - desde 2007 no poder em Gaza e classificado como organização terrorista pelos Estados Unidos, a União Europeia e Israel - fez também 252 reféns, 121 dos quais permanecem em cativeiro e 37 morreram entretanto, segundo o mais recente balanço do Exército israelita.

A guerra, que hoje entrou no 236.º dia e continua a ameaçar alastrar a toda a região do Médio Oriente, fez até agora na Faixa de Gaza mais de 36.100 mortos, 81.400 feridos e cerca de 10.000 desaparecidos, presumivelmente soterrados nos escombros, na maioria civis, de acordo com números atualizados das autoridades locais.

O conflito causou também quase dois milhões de deslocados, mergulhando o enclave palestiniano sobrepovoado e pobre numa grave crise humanitária, com mais de 1,1 milhões de pessoas numa "situação de fome catastrófica" que está a fazer vítimas - "o número mais elevado alguma vez registado" pela ONU em estudos sobre segurança alimentar no mundo.

Também na Cisjordânia e em Jerusalém leste, ocupados por Israel, pelo menos 510 palestinianos foram mortos pelas forças israelitas ou por ataques de colonos desde 07 de outubro.

Leia Também: Israel assume controlo da zona de fronteira entre Gaza e Egito

Recomendados para si

;
Campo obrigatório